Terça-feira, 7 de Outubro de 2008

Nada é eterno

 

 

Quantas vezes me questionam?

 

     Há muito que guardo no meu caixote de recordações tua presença constante.

     Li algures “ Acordada sonho, a dormir construo mundos “ de facto, antes de me ditar olho para aquele caixote inerte e já cansado de por ali estar sem ser aberto, depois, apago as luzes, adormeço e sonho na continuação do nosso sonho. Um sonho que um dia tivemos. - Sermos senhores do mundo e com a cabeça levantada dizer-mos estamos aqui! Livres e felizes… -.

     Esse sonho durou enquanto durou como todas as coisas na vida pois por mais voltas que dermos nada é eterno. Tudo isto porque ainda carrego entre os meus pertences minhas memórias de um tempo que não volta.

     De manhã, acordo, levanto-me e no caminho para o duche habitual, passo pelo salão e lá estás tu - tal como o caixote de recordações -, a tua fotografia inerte com aquele olhar penetrante que era habitual teres quando acordavas.

     Do mundo que construi dormindo, volto à realidade e acordado sonho que me batas à porta e voltes para sonharmos os dois.

     Eu sei que este, também é um sonho inacabado, mas será só até desligar-me do mundo meu amor.

     Até que a barca me leve para a outra margem e porque meus caminhos se desviaram dos habituais é natural que se me procurares, não me encontres tão facilmente, mas se procurares bem, sabes onde me encontrares.

     Quando conto a amigos verdadeiros estas páginas do meu livro de vida, às vezes questionam-me se vale a pena carregar este fardo? – Podem questionar-me à vontade, não só estão no seu direito, como o poder de nos questionar seja a base da evolução constante, principalmente para quem nunca amou verdadeiramente.

     Quantas vezes me questiono se vale a pena continuar a olhar para aquele caixote de recordações ou para a fotografia de alguém que nos deu tantas alegrias e para nós já não existe?

 

 

Nelson Camacho D’Magoito

 

Estou com uma pica dos diabos: Inquieto
música que estou a ouvir: Ninguém é como tu. de nelson camacho
publicado por nelson camacho às 00:32
link do post | comentar | favorito
|

.No final quem sou?

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. A busca de ser importante...

. Palavras de Hitler

. Um dia, num lar de idosos...

. Eu era homofóbico

. A prostituição mora no Pa...

. Um amigo colorido

. Namorados

. A Intrusa

. Sábado chato para um amig...

. Um Recado

.arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.tags

. todas as tags

.favorito

. Sai do armário e mãe pede...

. Eurovisão

. Depois de "All-American B...

. Raptada por um sonho ...

. Crónica de um louco senti...

. Terminei o meu namoro!!‏

. Dois anjos sem asas...

. Parabéns FINALMENTE!!!!

. Guetos, porque não?

. “Porque razão é preciso t...

.A Tua visita conta

web counter free

.Sempre a horas para criticar

relojes web gratis

.Art. 13, n.º 2 da Constituição

Ninguém pode ser privilegiado, benificiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual.
blogs SAPO

.subscrever feeds