Quarta-feira, 8 de Outubro de 2008

Fernando Tordo quarenta e três anos depois, eu vou lá estar

 

                  Fernando Tordo

           no Coliseu dos Recreios

 

 

     Podia acontecer o mesmo que aconteceu com o Tony de Matos quando reapareceu pela mão de Vitorino, também no Coliseu dos Recreios, mas não, vou estar simplesmente na plateia, homenageando-te com a minha presença entre os anónimos que te seguem a 43 anos como seguidores do intérprete das palavras de Ary dos Santos.

 

     Dia 10 de Outubro corrente, o Coliseu dos Recreios de Lisboa, vai mais uma vez homenagear um intérprete das palavras acolitadas por músicas de cariz lusitano que as nossas rádios teimam e não difundir. Numa altura em que se fala tanto de homofobia, quanto a canções cantadas, interpretadas e escritas por portugueses também imperam homofóbicos na nossa rádio e o mais grave é que somos nós portugueses que com o nossos impostos pagamos parte dos seus ordenados - mas isso é outra história a que mais tarde voltarei -.

 

     Dia 10 de Outubro próximo temos dois eventos que vão marcar a vida de alguns! Na parte da tarde, na Assembleia da República vai-se discutir o casamento entre pares do mesmo sexo onde o homofóbico e fascista José Sócrates enquanto presidente do PS proibiu a liberdade de voto dando a desculpa esfarrapada que não estava este assunto, incluído no seu programa de voto. Quantas atitudes também não estavam inseridas na sua campanha eleitoral e foram feitas? Infelizmente, são os governantes que temos.

 

     Mas não é de politica que hoje e nesta hora me apetece escrever, mas sim, sobre uma voz do infelizmente neste pais já chamaram de nacional cançonetista Afinal verifica-se que é destes artistas que a revolução de Abril tão mal trataram trinta e tal anos depois verifica-se que o Povo sabe do que gosta, simplesmente é calmo e sereno.

 

     Fernando Tordo nasceu em Lisboa na Rua Feio Terenas a 29 de Março do ano de 1948 estando nesta altura com sessenta anos de idade e quarenta e três de carreira, - os mesmos da minha carteira profissional -.

 

     Embora já se tenha iniciado nas cantigas com outro grupo, foi com os Sheiks, quando substituiu o Carlos Mendes naquele grupo que começou a ser notado.

 

     É por iniciativa de Maria Leonor que alvitrando a Fernando Tordo se apresente num próximo festival cantando a solo, este aceita e volta interpretando “Cantiga”, tornando –se a cara do seu primeiro EP. (para quem não saiba um EP era um disco em vinil onde estavam incertos quatro temas, dois de cada lado).

 

     Logo no inicio da sua carreira conta em 1969 com Prémio de Compositor da Casa da Imprensa, atraindo poetas como Natália Correia, Sophia de Mello Breyner, Manuel da Fonseca e José Carlos Ary dos Santos de quem se torna amigo até à morte de este.

 

     Em 1971 volta ao festival da Canção da RTP, classificando-se em terceiro lugar com o tema “Cavalo à Solta” em parceria de Ary dos Santos.

 

     Em 1973 mais uma ida ao Festival da Canção da RTP, ganhando o 1.º Prémio, com o tema “Tourada” também em parceria com Ary dos Santos, levando-o a Luxemburgo alcandorando o 8.º Lugar.

 

     Com o 25 de Abril de 1974 (revolução dos cravos) assumiu publicamente a sua militância ao Partido Comunista Português.

 

     Antes de cortar relações com Ary dos Santos, com quem conviveu durante catorze anos, ainda gravou em 1980 e em colaboração com este, “Cantigas Cruzadas”.

 

     Entretanto já tinha feito um disco “Dez anos de Cantigas” com Carlos Mendes e Paulo de Carvalho, sendo uma retrospectiva da carreira dos Sheikes.

 

     Em 1983 grava o seu melhor disco sendo o tema principal “Adeus Tristeza”

 

     Até ter editado em conjunto com José Calvário, em 1988 um disco em homenagem a Ary dos Santos “O Menino Ary dos Santos”, trabalhou com Jacques Brel, François Rauber, com que grava "Anticiclone" e "A Ilha do Canto".

 

     Em 1994, depois de um largo afastamento das lides artísticas regressou aos palcos do CCB e às edições discográficas com um álbum gravado com a Youth National Jazz Orchestra, gravando em Londres o seu último disco “Lisboa de Feira”

 

     Entretanto já tinha gravado um CD de recordações “Só Nós Três” com Paulo de Carvalho e Carlos Mendes.

 

     Fernando Tordo é pai dos gémeos Joana e João que nasceram em 1975 aos quais tem dedicado uma vida de carinho e amor exemplar. Como prova desse amor, escreveu-lhes um dos seus melhores poemas “Balada para nosso Filhos”

 

     Quando completa os seus 43 anos de carreira apresenta um concerto na nossa melhor e maior sala de Lisboa o Coliseu dos Recreios. Vai estar acompanhado pela Orquestra Stardust Orchestra sob a direcção musical do Maestro Pedro Duarte. Para além dos 24 músicos ainda estarão presentes como convidados, Rui Veloso, Gato Fedorento e Carminho.

 

     Eu também lá vou estar mas a assistir e espero dar-lhe um abraço.

 

     Vocês se poderem não percam. Vai ser mesmo bom.

 

Discografia

 

1971 - Festival da Camaradagem (com Paulo de Carvalho, Duo Orfeu e José Carlos Ary dos Santos)
1972 - Tocata
1975 - Feito Cá P'ra Nós
1977 - Estamos Vivos
1979 - Fazer Futuro
1980 - Cantigas Cruzadas
1982 - Sopa de Pedra
1983 - Adeus Tristeza
1984 - Anticiclone
1986 - A Ilha do Canto
1988 - O Menino Ary dos Santos
1989 - Só Nós Três (com Paulo de Carvalho e Carlos Mendes)
1992 - Boa Nova
1993 - Os Melhores Êxitos de Carlos Mendes e Fernando Tordo
1994 - Só Ficou o Amor Por Ti
1995 - Lisboa de Feira

1995 – Calendário

1995 – Penisular

2002 – E no entanto ela move-se

2006 – Tributo a los laureados Nobel

 

(Nota: Peço desculpa ao FT se houver alguma imprecisão nas datas, mas eu não sei tudo)

 

Um abraço

 

Nelson Camacho

(Nelson Camacho D’Magoito)

 

Estou com uma pica dos diabos: com saudade
música que estou a ouvir: Tourada de Fernando Tordo e Ary dos Santos
publicado por nelson camacho às 03:23
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Lacra a 8 de Outubro de 2008 às 17:34
Olá! Obrigado pela visita!! Vou então mudar o link para vir aqui mais vezes visitá-lo! Espero um dia poder conhecer os Açores, mas enquanto não é possível vou visitando online;)

Comentar post sem tretas

.No final quem sou?

.pesquisar

 

.Setembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Um amigo colorido

. Namorados

. A Intrusa

. Sábado chato para um amig...

. Um Recado

. As Borboletas

. Estou na prisão do tempo

. As minhas procuras no Nat...

. Pequenas coisas

. A história do Pátio do Ca...

.arquivos

. Setembro 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.tags

. todas as tags

.favorito

. Sai do armário e mãe pede...

. Eurovisão

. Depois de "All-American B...

. Raptada por um sonho ...

. Crónica de um louco senti...

. Terminei o meu namoro!!‏

. Dois anjos sem asas...

. Parabéns FINALMENTE!!!!

. Guetos, porque não?

. “Porque razão é preciso t...

.A Tua visita conta

web counter free

.Sempre a horas para criticar

relojes web gratis

.Art. 13, n.º 2 da Constituição

Ninguém pode ser privilegiado, benificiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual.
blogs SAPO

.subscrever feeds