Sexta-feira, 30 de Novembro de 2007

O Nosso Fado

O Nosso Fado

 

  

Nem tudo na vida é simples, é a renda da casa, o supermercado, a electricidade, a água, o gás, a escola e os livros dos miúdos. As férias para quem as tem. São os remédios, os impostos e os transportes e tantas coisas mais que todos nós sabemos que temos de pagar ao fim do mês e não temos dinheiro para tanta despesa. Nós os pagantes, funcionários públicos, trabalhadores por conta doutrem, independentes ou reformados somos um povo situado no cu da Europa, sem vontade de rir. É o nosso fado.

 

Nós, quer dizer o Zé-povinho, porque os senhores da politica com os seus ordenados e reformas chorudos, não teem estes problemas.

 

Vem este lamento para dizer que por vezes ainda nos acontecem situações que nos fazem ter esperança neste povo de anedotas e anedóticos, quando recebemos um e-mail com graça, coisa que já nos vai faltando.

 

Achei tanta graça que não pude deixar de partilhar convosco e aqui vai.

 

Não sei quem é o autor, mas dou-lhe os parabéns.

 

 

 

Se és daquele+a) s que gostas...

- Que te apalpem...
- Que te toquem...
- Que te façam suar em bica...
- De sentir o calor de outra pessoa ao teu lado...
- De sentir a respiração de outro(a) na nuca...
- De experimentar novas posições...
- De chegar bem lá no fundo...
- De subir...
- De descer...
- De entrar...
- De sair...
- De entrar gelado...
- De sair suado...

SIM???

METROPOLITANO de Lisboa...
Ajuda a realizar os teus sonhos mais íntimos...

 

Riam-se à vontade enquanto o Sócrates não inventa um imposto para o riso.

 

Nelson Camacho D’Magoito

Estou com uma pica dos diabos: com saudades d'outros tempos
música que estou a ouvir: Lisboa ao amanhecer
publicado por nelson camacho às 23:27
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 23 de Novembro de 2007

Arte ou Pornografia

 
     Quantas vezes as pessoas menos 
     precavidas confundem arte 
     fotográfica com pornografia?
 
   Nos blog que assino como autor podem verificar que não existem fotografias pornográficas no sentido lato da  palavra.
    Embora todos os textos e fotografias sejam de minha inteira responsabilidade, nunca publicarei fotos que comprometam a dignidade das pessoas, não inserindo fotos de sexo explícito mas sim arte fotográfica.
 
Esta explicação vem a propósito de um amigo meu com ideias pré concebidas não me ter dito directamente mas quase, que eu estava a publicar fotografias e textos eróticos na net.
 
Por enquanto tenho dois blogs, este mesmo “ O Canto do Nelson “ que é um espaço de criticas e emoções sobre a sociedade que nos rodeia e outro :  Historias & Historietas Eróticas “ que são como o seu nome indica histórias eróticas, nunca passando à perversão tanto na escrita como no seu contexto ou nas tais fotografias que alguns confundem.
    
De facto, a linha que separa fotografia erótica e pornográfica é bastante ténua no entanto, se em ambas existir arte, elas podem ser consideradas somente de CORPOS NUS, quanto muito, CORPOS NUS NO FEMININO e CORPOS NUS NO MASCULINO. (parece que assim, já ninguém ficava ofendido).   
 
O erotismo, é o sub entende-se, o pornográfico é o explícito, no entanto, só existe pornografia na fotografia quando a objectiva capta dois corpos em acto sexual. Desde que não haja sexo na fotografia estas, não podem ser consideradas pornográficas, ponto final paragrafo.
 
Por mais ousadas que sejam as fotografias as tais chamadas de pornográficas e ou eróticas devem cingir-se a uma única categoria CORPOS NUS (porque nelas não existe sexo explicito).
 
A morfologia dos corpos é tal, que um belo corpo ou um horrendo, podem dar belíssimas fotografias, normalmente vai do olhar atento do fotógrafo.
 
O corpo humano é dos mais belos exemplares dos seres vivos que desnudado possui intrínsecas propriedades estéticas que apaixonam os olhos de qualquer pessoa.
 
Infelizmente ainda existem pessoas que não separam a estética global da fotografia do modelo, olhando para ela conforme a sua orientação sexual mesmo a mais escondida que exista.
   
Quando se olha para uma fotografia com um olhar clínico no sentido de arte, não interessa se o seu modelo é homem ou mulher, mas infelizmente o modelo feminino tem sido mais explorado que o masculino.
 
Esteticamente sem olhar a tendência (o que é difícil) qual o corpo desnudo é mais belo? Será melhor perguntar aos gregos e romanos do antigamente. Quantas estátuas existem de mulheres e quantas existem de homens?
 
Este é um tema bastante difícil de abordar mas é para isso que eu existo actualmente, lançar à discussão temas difíceis.
 
Um abraço a todos e a todas, como dizem certos políticos “ a todas e todos trabalhadores de Portugal”.
   
Nelson Camacho D’Magoito
Estou com uma pica dos diabos: sempre bem
música que estou a ouvir: Bom dia lisboa
publicado por nelson camacho às 23:46
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quinta-feira, 22 de Novembro de 2007

A Ginjinha do Rossio, já era

 A velha Ginjinha do Rossio, já era.

 

     Mas afinal de contas o que é que os cidadãos estrangeiros teem a ver com a Ginjinha do Rossio? Para mim era um marco turístico como existem muitos no estrangeiro, onde nós gostamos de ir e ninguém nos chateia.

 

Segundo o  Jornal de Notícias num dos seus últimos artigos vem dizer que a Ginjinha do Rossio fechou por ordem da ASAE, esclarecendo o facto da seguinte forma: “O principal objectivo foi a fiscalização de estabelecimentos de restauração e bebidas e o controlo de cidadãos estrangeiros, que habitualmente se concentram na zona. Trinta pessoas foram conduzidas à polícia por falta de identificação, duas foram detidas por permanência ilegal no país e quatro notificadas para abandonar o território nacional”

 

Mas desde quando se aproveita um estabelecimento que tem décadas e por onde todo o português que vem a Lisboa ia tomar a sua ginjinha e até comprar uma garrafa. Há até uma anedota que se conta que é a seguinte:

 

- Dois gays, mas tipo bicha, resolvem ir à ginjinha tomar a dita, mas como um deles tem uma voz muito gutural e tikes muito bichanados, o amigo advertiu.

- Olha! Vê lá se pedes a bebida com voz de homem.

- Tá descansado que eles não vão dar por nada!,disse o colega de imediato. Assim, entrou no estabelecimento e com ar todo gingão e a voz o mais grossa possível pediu.

- Olhe senhor, dê-nos duas gingas.

- Com elas ou sem elas! Retorquiu o empregado.

- O tal rapaz, olhou para o empregado com um olhar muito fixo, e com uma voz ainda mais gutural que o seu normal, colocou as mãos nas ancas e disparou.

- Sem elas credo! Por quem me toma?

-------------------------------   -------------------------

Bem, como não sou de intrigas, fui a Lisboa para ver se era verdade.

 

De facto a Ginjinha estava de portas fechadas, mas pasme-se; nas redondezas, ou seja, junto à sua porta, no Rossio e na Praça da Figueira lá continuavam os tais cidadãos estrangeiros que ninguém sabe o que andam por cá a fazer, a trabalhar não é pois são sempre os mesmos e andar por lá durante todo o dia.

 Já nem se pode estar na esplanada da Suiça, sem sermos de imediato assediados para a compra de uma arma ou um charro. Mas isso a ASAE não vê, assim como a polícia também faz vista grossa.

Afinal de contas ao que é que este Governo quer? Acabar com as nossas tradições?

Não sou saudosista mas derivado a coisas que se estão por cá a passar, começo a ter saudades do Salazar.

Como alguém dizia: Se ASAE fosse de armas e bagagens para Madrid, se calhar, também ia fechar cafés com séculos como os : Café Central, La Trucha, Sobrino Botin, Casa Alberto, Toscana e tantas outra congéneres que por lá existem.

Bem, mas isso é outra história porque os espanhóis não são parvos e os puritanos da ASAE já tinham sido corridos.

Vou deixar-lhes umas fotografias dos tais cafés que para nosso gáudio ainda por lá estão e estarão, e viva a Espanha.

Se calhar a ASAE também fechava estes. (sempre queris ver)

Café Central e Botin

Café La Trucha e Toscana

Café Casa Alberto e Viva Madrid

Nota: Não façam dos meus blogs só leitura, comentem-nos também.

Nelson Camacho D'Magoito

Estou com uma pica dos diabos: e com raiva
música que estou a ouvir: Tristeza não em fim
publicado por nelson camacho às 13:55
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sábado, 17 de Novembro de 2007

Porque sim!...

Porque é que nós Gays,

preferimos os homens?

 

De vez enquanto pego numa ou outra revista mais antiga vou lendo uns trabalhos que logo à partida, o seu título me desperta algum interesse para retirar ideias para os meus escritos. Foi o que aconteceu com este que aqui publico pois acho interessante até porque é um tema que gosto de desenvolver e como não tenho respostas para tudo achei que devia compartilhar consigo que também procura respostas e não as encontra.

Eu não teria escrito melhor.

Então aqui vai:


     ”Fico perdido a olhar para o tecto do quarto a pensar porque será que nós, Gays, preferimos os homens? Ficou-me essa questão para digerir, pensar e ruminar sobre o tema. Confesso que é mais difícil do que parece dar uma resposta a algo que poderia parecer tão simples. Bem, porque é que eu prefiro homens às mulheres? Por falta de ter experimentado o sexo feminino não foi, já estive com mais mulheres do que maior parte dos meus amigos “hetero”! Dando a volta à questão: Porque é que maior parte dos homens preferem as mulheres? Pensando bem também não há resposta científica a isso, e quando levei a questão a casais hetero meus amigos deram aquela resposta que não admite réplicas nem dúvidas: «Porque sim!».


     Realmente “porque assim” é a melhor resposta. No final de contas deveremos gostar de homens pelos mesmos motivos que a maioria das mulheres gostam do sexo masculino – cerca de 90% a acreditar nas estatísticas mais consensuais. Queridas leitoras, conseguem enumerar as razões objectivas porque a maioria de vós gosta de homens? Será pelo aspecto masculino? Pelos ombros largos? Pela face áspera da barba? Ou simplesmente pelo órgão sexual que nos caracteriza a nós, homens? Não sei porque razão os Gays, preferem os homens, mas de uma coisa tenho a certeza: a razão é plural e à “razão” de uma por cabeça, ou seja: cada um de nós tem as suas razões e eu querer dar aqui a “resposta solução” era incorrer num erro que não me perdoavam.


     A preferência por pessoas do mesmo sexo nem se deve a ter alguém “mais semelhante” a nós. Não pense que um casal de lésbicas passa o dia a discutir dietas, perfumes e dos últimos episódios das novelas. Elas podem ser tão diferentes como numa relação heterossexual. Eu e o meu companheiro não passamos o dia a discutir futebol ou o último modelo de carro que saiu! Temos os mesmos problemas que a maioria das pessoas, acrescidos de muitas vezes não os podermos resolver em conjunto. As poucas vantagens duma relação gay é eu poder usar algumas coisas que o meu namorado usa. Imagine uma relação em que tem outra pessoa a quem recorrer quando precisar de um vestido, dum batom ou de um tampão nos dias mais chatos!


     Quase sempre, o querer saber a razão dos gays gostarem de homens leva à questão da existência dos gays ou das diferentes orientações sexuais. Já agora, caras leitoras é esta a designação correcta: não são opções mas sim orientações. Opção é eu poder levar uma vida heterossexual apesar de me sentir atraído por homens! Continuando: mais uma vez na questão do motivo da existência de diferentes orientações sexuais as respostas estão longe de serem consensuais, únicas e aceites. Uns dizem que é genético, outros dizem que é social, outros educacional, outros ocasional, a existência duma “mãe castradora”, a não existência da mãe, o tamanho dum lóbulo da hipófise, a falta de um modelo masculino, a falta de convívio com raparigas durante a infância, ou então a convivência obsessiva com raparigas durante a infância! Até já ouvi que a explicação básica para tudo isto resume-se em para que lado está a curvatura do pénis! Como vêem as tentativas de resposta à existência de diferentes... diferentes quê? Diferentes orientações sexuais (muito bem) são tão variadas, díspares e antagónicas que é impossível dar a “resposta solução”.


     Portanto, caras leitoras, o meu conselho é: se tiverem um amigo gay, uma colega lésbica, um filho, um pai, um irmão, ou quem sabe um marido homossexual, não percam tempo a tentar entender porque é que ele se sente atraído por pessoas do mesmo sexo. Percam antes tempo a demonstrarem-lhe que gostam dele/dela e que apesar da sua diferente orientação sexual vocês tem força para superar o preconceito e encontrar nele ou nela o ser humano maravilhoso/a que ele/ela é!

 

Nelson Camacho


Artigo originalmente publicado na Cosmopolitan nº 124, Agosto 2002

 

Estou com uma pica dos diabos: Mas estou indeciso
música que estou a ouvir: Sapore di Sale
publicado por nelson camacho às 00:59
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Quarta-feira, 14 de Novembro de 2007

A Tia da Casa Pia

Ainda a Casa Pia de Lisboa
 
   Finalmente não sou só eu que tenho verdades a dizer sobre o caso CASA PIA. Pena é que os CASAPIANOS VERDADEIROS e ele existem milhares, (CASAPIANOS ou GANSOS, são aqueles que foram educados na casa pia e hoje são pessoas de respeito que fizeram as suas vidas sem máculas) certamente alguns também fazem parte da família da blogosfera, não venham por aqui dizer algo sobre o tema em questão. Se teem vergonha de se assumirem enquanto ex casapianos, teem neste meu blog oportunidade de desabafarem as coisas boas e más que passaram no tempo em que lá andaram. Podem faze-lo como incógnitos que eu aceito-os. Há coisas na vida que valem a pena ser ditas e se forem verdades porque a experiência assim o diz, mais valor terá. EU FICO À ESPERA.
 
   Há muita gente a escrever nos glogs coisas sem interesse algum. Criticar ou contar histórias verdadeiras há poucos, e o caso casa pia tem bastante interesse para a comunidade, quanto mais não seja um alerta para a juventude que anda tão desgarrada.
 
   Mas vamos ao que interessa!
 
   Quanto à “Tia Catalina”, (Catalina Pestana) vou passar a chama-la assim, continua a dizer das suas.
   Vem agora dizer que O conselho de ex-alunos da Casa Pia de Lisboa é um “poderoso núcleo” com interesse em “manter a estrutura medieval da instituição”, continua também a dizer que tem suspeitas de abusos sexuais a ou entre alunos. Ora valha-me Deus! Valha-me Deus porque é o que digo num poste anterior neste meu blog com o título “Ainda a Casa Pia”.  
 
   A Tia Catalina continua a debitar baboseiras pela boca fora sem como vai sendo seu hábito, apresentar dados concretos.
   Eu acho que a “Tia” devia agora que está reformada, deixar-se de protagonismos junto da comunicação social ou então apresentar factos concretos, provas factuais e não andar a ofender os que com o seu trabalho e dedicação à instituição lutam por uma humanização e respeitabilidade dos alunos que sem posses económicas são obrigados a abrigarem-se numa instituição que lhes irá garantir o futuro, ou seja: os futuros homens de amanhã.
 
   À Tia, dou um conselho, e não levo nada por isso, faça como as outras Tias, venda o seu tempo á comunicação social, principalmente às TVs e eventos sociais. Sempre vai ganhando alguns euritos, uns fatinhos e sapatitos fornecidos pelos costureiros da nossa moda, ou faça uma lipoaspiração que está na moda e também é de borla para as tias. Já que quer protagonismo, então aproveite como as outras que não chateiam o Zé-povinho.
 
   Quanto aos homens que fazem parte do Concelho de ex-alunos da Casa Pia de Lisboa, obriguem essa delatora (para mim, até apresentar provas concretas do que diz é uma delatora) a apresentar concretamente, nem que seja em Tribunal as provas com que se baseia, com nomes, sítios onde segundo diz se passam situações menos próprio, fotografias, filmes e outras provas factuais.
   Por favor, já que no vosso concelho existe o advogado Luís Rebelo, não tenham medo, se eu poder ser útil, estou por cá.
   Façam como eu! Não me escondo.
   É preciso não ter medo para encarar os cornos da vida de frente.
 
   Nelson Camacho D’Magoito    
Estou com uma pica dos diabos: com vontade de bater
música que estou a ouvir: silêncio na noite
publicado por nelson camacho às 00:49
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 12 de Novembro de 2007

Solidariedade a Rui Pedro

Encontrem o Rui Pedro
Neste último fim-de-semana mais uma vez estive da Casinha (a casinha é uma casa de verão da minha família amiga, Glória e Alcino) e como é hábito no sábado depois do jantar lá estivemos a fazer A NOSSA “jogatana” de cartas (Não é vicio, é uma brincadeira e jogamos ao cêntimo). Neste sábado atém dos habituais Nando e Jorge, também esteve presente o Carlos e sua linda mulher.
Nada disto teria importância se o Jorge não aparecesse com o nariz esmurrado e algumas mazelas na face.
Como é tudo gente calma, não nos metemos em quezílias, ficámos admirados e perguntámos o que tinha acontecido. Aconteceu precisamente aquilo que julgávamos não existir em Portugal, FALTA DE SOLIDARIEDADE.
O Jorge que anda stressado com o trabalho e com a sua nova casa, ao sair do seu emprego, já na rua, teve um abaixamento de tensão arterial, caiu e bateu com a cara na porta de um carro. (tudo normal, acontece a toda a gente) o pior é que esteve no chão a sangrar mais de 20 minutos e não houve uma única pessoa que o ajudasse, ninguém chamou o 112, o que seria normal de houvesse SOLARIEDADE. Ao fim de vinte minutos lá conseguiu telefonar para um amigo que o foi buscar.
Será que as pessoas andam tanto metidas consigo mesmas que já não olham para o que as rodeiam? Será que os portugueses perderam os seus princípios de SOLARIEDADE? Será que é trabalho casa e sofá frente a um televisor ouvendo uma telenovela qualquer?
MEUS AMIGOS! SOLIDARIEDADE NÃO É ISTO!
O acto de solidariedade não pode ser somente para quem gostamos, mas sim, para todos, até perante quem não conhecemos. Por vezes basta uma palavra amiga. Mas não, infelizmente parece que a maioria das pessoas só é solidária (entre aspas) quando teem oportunidade de aparecerem em qualquer programa de TV, (são os tais cinco minutos de fama que toda a gente quer) na volta é só protagonismo. Apanhar uma pessoa que caiu no chão, que nos pede uma moeda, que espreita uma montra de qualquer restaurante com olhar de fome ou quaisquer outras razões, O PORTUGUÊS É CEGO.
Eram três da manhã, acabou o jogo, tomámos um chá, comemos umas torradas e cada um foi para sua casa.
Estava sem sono e fui até o meu canto, liguei a net e comecei na busca, de repente, dei com o nome do Rui Pedro.
Li vários artigos sobre o puto que foi roubado do seio da sua família abruptamente. Eu sabia do caso pela comunicação social mas não sabia como ajudar, mas agora e depois de reflectir mais sobre a solidariedade, neste blog que ainda está de inicio pois não tenho muito tempo, resolvi também aderir a esta corrente de solidariedade na busca do Rui Pedro.
Assim aqui fica o meu eterno apoio aos pais deste moço que merecia mais sorte.
ENCONTREM O RUI PEDRO POR FAVOR
INFORMAÇÕES SOBRE O RUI PEDRO
- Nome Completo: Rui Pedro Teixeira Mendonça.
- Idade: 11 anos (na data do desaparecimento).
- Local de Nascimento: Vila de Lousada (Porto).
- Data de Nascimento: 28.01.1987.
- Sexo: Masculino.
- Cor dos Olhos: Castanho.
- Cor do Cabelo: Castanho.
- Morada: Lousada - Portugal.
- Desapareceu: dia 04.03.1998 às 14h00 horas locais.
- Lugar: Lousada (Portugal), perto do domicílio familiar.
 
Foi aberta a seguinte conta para ajuda às instituições que colaboram no caso do Rui Pedro:
 
PORTUGAL | BES (BANCO ESPÍRITO SANTO)
NIB: 0007 0446 00042900003 08
IBAN: PT50 0007 0446 0004 2900 0030 8
BESCPTPL
N.º Conta: 446042900003 - Lousada
Titular: Rui Pedro Teixeira Mendonça
 
Este é o meu humilde contributo
Nelson Camacho D’Magoito
 
Estou com uma pica dos diabos: Triste e espectante
música que estou a ouvir: Mozart
publicado por nelson camacho às 19:39
link do post | comentar | favorito
|

.No final quem sou?

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. A busca de ser importante...

. Palavras de Hitler

. Um dia, num lar de idosos...

. Eu era homofóbico

. A prostituição mora no Pa...

. Um amigo colorido

. Namorados

. A Intrusa

. Sábado chato para um amig...

. Um Recado

.arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.tags

. todas as tags

.favorito

. Sai do armário e mãe pede...

. Eurovisão

. Depois de "All-American B...

. Raptada por um sonho ...

. Crónica de um louco senti...

. Terminei o meu namoro!!‏

. Dois anjos sem asas...

. Parabéns FINALMENTE!!!!

. Guetos, porque não?

. “Porque razão é preciso t...

.A Tua visita conta

web counter free

.Sempre a horas para criticar

relojes web gratis

.Art. 13, n.º 2 da Constituição

Ninguém pode ser privilegiado, benificiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual.
blogs SAPO

.subscrever feeds