Sábado, 28 de Junho de 2008

Quando uma keka falha

Porque razão os homens nunca contam aos amigos que falharam numa keka?

O verão já aí está e as noites começam a ser propícias para uma escapadela à noite.

     Quando falo em escapadela, tanto dá para os gays como para os hetro. É que em termos de desejo sexual, não existe muita diferença para aqueles que vivem numa comunhão de facto ou casados. É que andar todos os dias a comer “bacalhau com batatas cansa” e vai daí, acontece uma escapadela.

     O pior é se a coisa corre mal, ou seja: na hora, o pau não se levanta por mais beijinhos no dito ou a procura do sítio G, aquela porra que andou todo o dia de praia levantada “até se babava”, na hora, acontece a desgraça.

     Estivessem uns na Aldeia do Meco mirando os pirilaus e cus dos outros, ou outros em outra praia qualquer a olhar para as garinas boas que à beira-mar iam passando, todos eles trazem o desejo de dar uma facadinha no matrimónio, e à noite é canja.

     O pior é quando acontece a desgraça, ou seja: - depois de todos os preliminares com a mão no coiso e o coiso na mão ou em qualquer outro local, o raio do coiso não se levanta por mais voltas que se dê, e sem o coiso em pé, não há nada a fazer.

     Seja ele ou ela que pretenda que o coiso penetre nas suas profundezas e ele não se levanta, a coisa está preta.

     Se o coiso por mais beijos, carícias ou dedos em qualquer outro sítio para lhe dar vontade de se levantar e não se levantar. O tipo está morto.

     As desculpas do desgraçado dono do coiso que se quer machão vêem de seguida!

     Foi o dia que não correu bem.

     Está traumatizado por estar a meter uma parelha de cornos à ou ao companheiro.

     A coisa não está a correr bem, porque falta um pouco de intimidade.

     A ânsia era tão grande e afinal a coisa não dá.

     O raio do coiso não há meio de se levantar, porra! Até parece que sou maricas!

     Mas isto nunca me aconteceu! (é mentira, depois dos trinta é o pão nosso de cada dia).

 

     - Quanto a mim, quando estas coisas acontecem, o melhor é não ligar ao facto. Parar tudo, inclusive os preliminares, conversar um pouco, fumar um cigarro (dizem que mata, mas descontrai) ouvir um pouco de música com luz a meio gás, brincar com a situação e depois de totalmente descontraído tentar novamente e vai ver que o coiso vai levantar-se e a função começa.

      Às vezes o problema é a ansiedade de crer agradar para botar figura e não se conseguir concentrar, pois a sua mente este noutro local.

      Sejam quais forem as razões, elas acontecem.

      Você não é o único, é próprio da morfologia sexual e não há nada a fazer.

 

                Hoje apeteceu-me escrever uma situação que toca a todos e gostaria de receber as vossas opiniões, não só dos que têm coiso para utilização, como dos que o têm mas querem o coiso dos outros para seus prazeres, assim das que não tendo, querem-no para as suas profundezas.

                Bem. Não sei se me entenderam com estas “parábola de palavras” ou entre linhas, como diz a outra.

 

     Seria interessante, mesmo dentro do anonimato, darem as vossas opiniões sobre esta matéria ou experiências passadas, sejam elas, eles ou os mais ou menos.

 

Fica à espera das vossas experiências e COMENTEM SEM MEDOS.

 

     Nelson Camacho D’Magoito

 

Estou com uma pica dos diabos:
música que estou a ouvir: Estou apaixonado
publicado por nelson camacho às 01:28
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Quinta-feira, 19 de Junho de 2008

Café da manhã

 

                            Café da manhã
 
     O prometido é devido e eu sou assim, quando prometo cumpro!
 
     Amiga do Café com Natas esta é a minha forma de agradecer as palavras e opiniões dadas por si em um comentário que fez ao meu post, “ Não fujas a quem te ama”.
 
     Escrevi eu em resposta que me lembrava do poema de Roberto Carlos “Café da Manhã” e que o iria publicar para si, aqui está ele.
 
     Não sei se gostará ou não (até parece uma paquerada) mas não é! É simplesmente a minha mente que recorre a certas palavras que me fazem sonhar.
 
     Não sei também se gosta do Roberto Carlos e da voz do Marco Paulo, eu gosto de ambos, do primeiro como artista e interprete e o segundo como ex colega e amigo a quem já tive a oportunidade de lhe dar os parabéns aqui no meu canto.
 
     Este poema está gravado por Marco Paulo num CD com o título Amor sem limites.
 
     Assim aqui fica:
 
 
Café da manhã
( Letra e música de Roberto Carlos e Erasmo Carlos)

Amanhã de manhã
Vou pedir o café p’ra nos dois
Fazer-te um carinho e depois
Envolver-te em meus braços
 
Em meus braços
Na desordem do quarto esperar
Lentamente o teu despertar
E te amar na manhã
 
Sem me importar
Com o tempo correndo lá fora
Amanhã nosso amor não tem hora
Vou ficar por aqui.
 
Pensando bem
Amanhã eu não vou trabalhar
Além do mais
Temos tantas razões p’ra ficar
 
Amanhã de manhã
Eu não quero nenhum compromisso
Tanto tempo esperámos por isso
Desfrutemos de tudo.
 
Quando mais tarde
Nos lembrarmos de abrir a cortina
Já é noite e o dia termina
Vou pedir o jantar
 
Nos lençóis macios amantes se dão
Travesseiros soltos, roupas pelo chão
Braços que se abraçam, bocas que murmuram
Palavras de amor enquanto se procuram.
 
 
 
     Nelson Camacho D’Magoito

 

Estou com uma pica dos diabos:
música que estou a ouvir: Café da manhã
publicado por nelson camacho às 12:49
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Quarta-feira, 11 de Junho de 2008

Não fujas a quem te ama

Não fujas a quem te ama

 

 

Não fuja a quem te ama, poderia ser um conselho aqui dado a quem não tem olhos na cara para ver que há sempre alguém que no ama na realidade e nós não damos por isso.

 

     Talvez, também, se hoje estivesse virado para aí, e ao deambular do teclado fosse contar uma história ou facto vivido na primeira ou terceira pessoa, mas não!

 

     Estou aqui porque ainda tenho na mente palavras que ouvi hoje nas comemorações do 10 de Junho “Dia da Raça de Camões e Comunidades”.

 

     No meu mais recente Blogue “ Na cadeira me sento ” já disse o que tinha a dizer, neste, só quero dizer-lhes que “Não fujas a quem te amo”, são palavras de Camões que hoje, especialmente quero homenagear.

 .

     Assim, aqui ficam as últimas palavras de Duriano das Éclogas IV “A uma dama” onde os Interlocutores são Frondoso e Duriano.

 

--------------------------------------------------

Longo curso de tempo e apartado

Lugar, a um coração que está entregue,

Não podem apartar do seu intento.

Porque foges, cruel, a quem te segue?

Não vês que fugir é escusado,

Que sem mim nunca estás um só momento?

Nenhum apartamento,

Inda que a alma do corpo se aparte,

Poderá ausentar-te

Desta alma triste, que continuamente

Em si te tem presente.

Torna, cruel; não fujas a quem te ama;

Vem dar a morte ou vida a quem te chama.

 

A noite escura, triste e tenebrosa,

Que já tinha estendido o negro manto,

De escuridade a Terra toda enchendo,

Fez pôr a estes pastores fim ao canto,

Que ao longo da ribeira deleitosa

Vinham seu manso gado recolhendo.

Se aquilo que eu pretendo

Deste trabalho haver, que é todo vosso,

Senhora, alcançar posso,

Não será muito haver também a glória

E o louro da vitória,

Que Virgílio procura e haver pretende,

Pois o mesmo Virgílio a vós se rende.

 

 

     Nelson Camacho D’Magoito

 

Estou com uma pica dos diabos: Livre
música que estou a ouvir: Amar amar sempre
publicado por nelson camacho às 02:40
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

.No final quem sou?

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. A busca de ser importante...

. Palavras de Hitler

. Um dia, num lar de idosos...

. Eu era homofóbico

. A prostituição mora no Pa...

. Um amigo colorido

. Namorados

. A Intrusa

. Sábado chato para um amig...

. Um Recado

.arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.tags

. todas as tags

.favorito

. Sai do armário e mãe pede...

. Eurovisão

. Depois de "All-American B...

. Raptada por um sonho ...

. Crónica de um louco senti...

. Terminei o meu namoro!!‏

. Dois anjos sem asas...

. Parabéns FINALMENTE!!!!

. Guetos, porque não?

. “Porque razão é preciso t...

.A Tua visita conta

web counter free

.Sempre a horas para criticar

relojes web gratis

.Art. 13, n.º 2 da Constituição

Ninguém pode ser privilegiado, benificiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual.
blogs SAPO

.subscrever feeds