Quarta-feira, 29 de Fevereiro de 2012

Casa Pia de Lisboa o mega processo

 

Engates de gays no Parque Eduardo VII em Lisboa

Ainda a Casa Pia

(A Nossa Justiça)

 

    Muito se continua a falar ainda sobre o mega processo da Casa Pia.

     É um diz que disse, um fez que fez ou não fez o quê, com quem e como, que nunca mais acaba.

    O mais interessante da história é o não se ter arranjado provas concludentes para acusar definitivamente seja quem for.

    Cá para mim toda esta situação não passa de um jogo de interesses políticos para safar os verdadeiros abusadores da Casa Pia. Faz-me lembrar os bailes de Cascais no tempo do Salazar que até deu um filme. Pode ser que um dia este caso, e se tiverem coragem também dê um filme.

 

Passados que são estes anos todos desde o inicio deste malfadado processo ainda vamos ter muito que ouvir na comunicação social tentando continuar a denegrir o mais famoso dos arguidos Sr. Carlos Cruz. Fala-se de todos com menos “carinho” do que do Carlos Cruz porquê? Quando falam deste processo tanto na imprensa escrito como televisiva é sempre o dito que está na berlinda com fotos e tudo e entrevistas ao próprio e ao seu advogado.

É precisamente o que aconteceu com os “abusados?”. Como é o mais famoso é ele que tem de pagar as culpas todas.

Não é a primeira vez que trago a este meu blogue a minha opinião sobre este maldito processo. Se quiserem ter o trabalho de lerem, podem ir a “Ainda a casa Pia “Os desaforos de Catalina Pestana”” ou a “A Tia da casa Pia

 

- Na altura a Dr. Catalina Pestana disse que tinha suspeitas da continuação de abusos sexuais na Casa Pia. Disse “suspeitas” não concretizando com provas concludentes os factos.

 

- Quanto aos rapazes que dizem terem sido abusados sexualmente sempre muito me admirei, virem continuar a dizer que o foram por Carlos Cruz inclusive com pormenores que nunca foram provados.

Acredito que tenham tido relações sexuais nos anos 60,70 e 80 com homens e outros rapazes mais velhos na Casa Pia, com uns, abusados efectivamente e com outros por livre vontade pois era assim a prática naquele tempo. 

 

José_Castelo_Branco-ao tempo-Tatiana_Ramanov

 

Uma boa parte deles dos 14 aos 17 anos iam-se prostituir para os jardins de Belém, Cais do Sodré, Parque Eduardo VII (neste parque ainda hoje o fazem). Conhecemos alguns que por lá andavam no engate e hoje são pessoas respeitáveis ou quase (por exemplo o José Castelo Branco, na altura “Tatiana Ramanov”

 

No Jardim de Belém onde foi construído o CCB, até ao inicio das obras deste era comum ver bandos da Casa Pia entrarem e saírem em carros de Senhores que por li passavam para satisfazer seus desejos sexuais e se eles entravam nos carros era de livre vontade para se prostituírem e não para serem abusados. Chegavam a juntar-se em grupos de quatro e cinco para assaltarem as casas do maricas - como eles diziam - e com quem dias antes tinham estado com ele a prostituir-se.

 

Muitas vezes para se valorizarem diziam que já tinham ido para a cama com pessoas conhecidas socialmente e normalmente quem andava na berlinda eram actores, cantores e alguns políticos de fama na altura.

 

A prostituição dava-se a troco de uma t-shirt ou uns ténis. Os mais velhos e com boa apresentação chegavam e servir de acompanhantes nos cinemas e em jantares passando por sobrinhos.

Alguns, os mais bem comportados e apresentáveis chegaram a ir viver maritalmente com homens, solteiros e divorciados.

Tudo isto aconteceu naquela época e ainda hoje essa situação acontece por esse mundo fora e nunca é derivado a qualquer abuso sexual, mas a partir de outras situações que não vem aqui para o caso.

- O que vem ao caso é a falta de provas concretas e não o diz que disse com que foi elaborado este processo.

Na altura faziam-se na Praça de touros do Campo Pequeno corridas de touros à Portuguesa e os figurantes eram miúdos da Casa Pia com a devida autorização do director da instituição e levados em carrinhas conduzidas pelo Carlos Silvino este sim, que abusou de alguns rapazes. – Aliás ele já o confessou - .

  Quanto aos outros acusados de pedofilia, onde estão as provas? E os outros de quem não se fala? Porque razões só mediatizam e atacam o Carlos Cruz? Por ser o elo mais fraco? Porque é o que estava mais à mão derivado à sua popularidade?

Algo de estranho se continua a passar neste processo.

Agora já vieram dizer que afinal na Casa de Elvas não se passou nada.

Afinal em que é que ficamos?

Só na casa de Elvas é que não se passou nada (pelo menos provado)?

 Os acusados entretanto desfizeram a sua vida moral e económica.

Os acusadores, alguns escreveram livros e outros meteram-se por maus caminhos, mas entretanto receberam chorudas indemnizações não se sabe bem porquê. Quem pagou? O Zé-povinho como é costume.

 

Muito me admira que homens com vinte e tal anos de idade, venham dizer que foram abusados sexualmente aos 13 e 14 anos. Onde estão também as provas? Há fotografias? Há testemunhas credíveis que venham dizer que assistiram aos actos? Onde estão as provas concretas? Também não acredito que se lembrem do tamanho, da configuração ou de um outro qualquer sinal da pila de um ou outro sujeito que tenha tido relações com eles. (quando se é abusado esses recordações não existem, só existe o acto em si).

Então um tipo é obrigado a ter relações com um homem e digo obrigado, e vai lembrar-se desses pormenores? Quando se é obrigado quer-se é ir embora dali para fora o mais breve possível. Gostava de saber se os senhores acusadores (policias, advogados e juízes) se lembram das formas e sinais que tinhas as mulheres com quem tiveram a primeira relação, e estas são sempre feitas com muito gosto e prazer gosto.

 

Neste caso, quem quer continuar a tapar o sol com a peneira?

Os políticos metidos nesta embrulhada, safaram-se todos!

Já agora, gostava de dar umas loçõezinhas à Filipa Cabrita. Mas isso é outra história. 

 

Os casapianos que conhecem as verdadeiras histórias do que se passava na Casa Pia e tenham andado nestas embrulhadas de sexo, mesmo no anonimato podem vir aqui contar factos relevantes. Têm oportunidade de desabafarem o que ainda lhes está na alma. Ouvirei todos e darlhes-ei a palavra e o contraditório.

 

Há coisas na vida que valem a pena ser ditas se forem verdades porque a experiência assim o diz.

FICO À ESPERA

 

« É preciso não ter medo para encarar os cornos da vida de frente.

 

Nelson Camacho D’Magoito

Estou com uma pica dos diabos: aliviado por opinar
música que estou a ouvir: amor sem limites
publicado por nelson camacho às 20:50
link do post | comentar | favorito
|

A Puta da realidade

  
Passos_Coelho - O_ditador

 

Eles vão continuar a sacar, sacar, sacar cada vez mais a este povo que já tem fome, Mas como ele vai à Igreja todos os Domingos pede perdão por ser obdiente à Troika.   

 

  Há coisas que encontro na net que são dignas de serem divulgadas e como ando numa de raiva aqui fica com nova roupagem o que encontrei vejam só!

 

Vais ter relações sexuais?

   O Governo dá-te preservativos!

Já tiveste?

   O Governo dá-te a pílula do dia seguinte!

 Engravidaste?

   O Governo oferece o aborto!

Tiveste filhos?

   O Governo dá-te o abono de família! – Em breve 200 Euros!

Estás desempregado?

   O Governo dá-te subsídio de desemprego!

Estás na escola e não aprendes nada?

   O Governo dá-te novas oportunidades!

És viciado?

   O Governo troca-te a seringa!

Detesta trabalhar?

   O Governo dá-te o rendimento social de inserção!

 

Agora experimenta estudar, trabalhar, produzir e andar na linha para ver o que acontece!

O Governo oferece-te uma carrada de impostos e responsabilidades…

Pobreza no Portugal do Sr. Passos

Felizmente que estando este país a ficar cada vez mais pobre ainda vai havendo alguém que tem graça. Há 25 anos também estávamos em crise mas essa era porque não se estava a cumprir o que nos tinham prometido no 25 de Abrir no entanto, havia vozes das artes e dos cantos que com toda a dignidade protestavam com as suas canções. Foi o caso de José Afonso numa das sua inesquecíveis e actuais –infelizmente – canções que aqui recordo.

Enquanto à Força

Por agora e enquanto tenho foças, tenho dito!
Nelson Camacho D’Magoito
Estou com uma pica dos diabos:
música que estou a ouvir: Enquanto à força
publicado por nelson camacho às 13:31
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 28 de Fevereiro de 2012

Pobreza nas ruas de Lisboa

Nelson Camacho no casino do Estoril

Meus Deus!... Estou farto!...

 

     Um dia por insistência de uma amiga – até foi ela que me inscreveu -aderi ao facebook com o pseudónimo de Tio Nelson76.

     Como tinha muitas amigas e amigos e como eu era bastante conhecido no seu meio como “Tio Nelson” assim fiquei, escondendo o meu verdadeiro nome, as minhas ideias e a minha forma de estar na vida pois poderia ferir os seus amigos. Consenti e comecei a dar os meus bitates em relação à vida que nos rodeia, Publiquei uma coisas engraçadas mas nunca fui receptivo no sentido da discussão. Era sempre, Gostei, Que giro. Novos amigos… nicles... Fiquei farto e resolvi acabar com a treta. Escrevi um texto com sumo e despedi-me antes de ser despedido.

     Fica aqui na integra a minha carta de despedimento matando o Tio Nelson76.

 

     Como nunca me escondi nem tenho necessidade de o fazer, abri uma página no Facebook com o meu nome “Nelson Camacho D’Magoito” onde vou contar a minha história como cantor e onde se quiserem me podem encontrar. O Canto do Nelson vai continuar e também lá estará.

 

      Porque estamos numa de saudades pela partida à vinte cinco anos do grande José Afonso, lá para o fim também fica uma das sua emblemáticas canções, infelizmente sempre actuais, “ A Morte Saiu a Rua.”

 

ocantodonelson

 

 

Carta de despedida do Tio Nelson76

 

 

 

 

Pobreza em Lisboa, como eu a vi

“Hoje porque estava um dia cheio de sol e estava sem pachorra para fazer qualquer coisa, resolvi ir até Lisboa e vi o que já não via à uma década. Vi as pessoas acabrunhadas, tristes e quase sem forças para caminharem. Vi o meu povo triste caminhando junto às lojas olhando se soslaio e apalpando fugazmente as suas algibeiras. Os cafés e restaurantes vazios – alguns estrangeiros – As lojas de roupa, os barbeiros as lojas de quinquilharias, também estavam vazias. Obras, algumas mas paradas. Nas ruas mais bonitas da nossa cidade, vi vendilhões estrangeiros com caras de famintos. Subi ao Bairro alto e ali nas três igrejas, vi velhos e velhas estendendo a mão à caridade. Entrei no Bairro e vi dois tipos fugindo às garras de um polícia já cansado que os perseguiam por alguma malvadez feita. O povo gritava: “agarra que é ladrão”. Os ditos viraram por uma esquina e nunca mais ninguém os viu.

 A Minha cidade tantas vezes cantada por poetas e letristas contando as nossas façanhas de aquém e além-mar já não existe. Talvez tenha estado demasiadamente tempo no meu canto de escrita escrevendo histórias de vida misturadas com os meus fantasmas resguardado por uma reforma de merda mas que vai dando para sobreviver. Um dia aderi aqui ao facebook esperando não encontrar amigos porque esses já cá não andam, mas pessoas para abrir discussões não académicas mas sobre esta vida tão curta para nos encostarmos aos parcos recursos que este governo nos oferece actualmente.

Há quem durma bem. Basta-lhes o tabaquinho o cafezinho e uma comprinha ou outra só para salvar o seu ego, enquanto outros passam fome escondidos por vergonha que ainda têm na cara.

Fiquei farto do SIM! GOSTO! É GIRO! e nada mais. Vou continuar como até aqui a ser eu. A escrever as minha crónicas noutros sítios onde sou lido e entrando em discussões que me lavam a alma. Vou continuar a NÃO TER MEDO DE SER DIFERENTE. O meu nome vai continuar a dar discussões na net, como diz o outro “POR MOTIVOS”

Sabem? Estou a escrever este meu desabafo e a ouvir um programa extraordinário como à muito não ouvia na Rádio Amália “Fados em directo no Bacalhau de Molho em Alfama “ Vou acabar como dizia o meu amigo Ary dos Santos: no seu poema “ Poeta Castrado Não!”

 

“- Ah não me venham dizer
que é fonética a poesia!
Serei tudo o que disserem
por temor ou negação:
Demagogo mau profeta
falso médico ladrão
prostituta proxeneta
espoleta televisão.
Serei tudo o que disserem:
Poeta castrado não!”

 

No dia 1 de Março já cá não estou. Vou viver. Vou pastar para outra freguesia. Os meus amigos verdadeiros se me quiserem encontrar sabem onde. Mesmo aqui no facebook e noutras redes sociais.”

 

 

Homenagem a Zeca Afonso

Por agora fico por aqui e até já e portem-se bem se poderem.

  Nelson Camacho D’Magoito

 

Estou com uma pica dos diabos: Desculpem mas eu sou assim
música que estou a ouvir: a morte saiu à rua
publicado por nelson camacho às 18:43
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 26 de Fevereiro de 2012

Arlindo Conde recordando o amigo

Nelson Camacho e Gabriel Cardoso em 1970 Rei da Rádio

Hoje estou a escrever propositadamente para um amigo que me mandou um e-mail.

 

Meu caro amigo que procura a história do Rei da Rádio em Portugal dos anos 60.

 

Não venho hoje falar do meu amigo e empresário Arlindo Conde.

Já falei dele em várias ocasiões neste meu blogue a saber “Arlindo Conde o Empresário “ e “Adeus Arlindo” a quando da sua partida para o além.

 

Venho fazer um acto de contrição pois na altura em que abri o meu e-mail, devia ter o diabo comigo pois inadvertidamente e o que nunca aconteceu, depois de ler o seu e-mail que me enviou este foi-se, quer dizer, apagou-se.

 

Ainda tive tempo de ler o seu pedido e estou totalmente disponível para o ajudar na sua tarefa, só que, como tudo se apagou antes de lhe dar a resposta não fiquei com qualquer contacto seu.

Presumindo que é meu leitor fica aqui este texto com o nome do Arlindo e uma foto nossa na esperança de o encontrar.

 

 

Nelson Camacho, Tristão da Silva Jr. e Arlindo Conde

Normalmente quem me escreve deixa também um comentário e aí sim, fica gravado o endereço que nunca será apagado e tenho a possibilidade de contactar, assim você não o fez, enviando somente um e-mail e aconteceu a desgraça.

 

Ficam aqui três fotos relacionadas com o Rei da Rádio de 1977 sendo assim:

1.ª Gabriel Cardoso e Nelson a Camacho no fim do Rei da Rádio de 1977 com um com os troféus respectivos.

2.ª Tristão da Silva Jr., Nelson Camacho e Arlindo Conde num intervalo lanchando.

3.ª Arlindo Conde pegando-me ao colo numa brincadeira entre cortinas de um espectáculo.

 

Nelson Camacho e Arlindo Conde num intervalo de um espacáculo

Espero que volte aqui novamente e volte a contactar-me, Juro que não voltarei a apagar o e-mail.

Para recordar e contar-lhe os meandros dos Festivais do Rei da Rádio de Portugal da época quais foram os ganhadores e como ganharam estou por cá para o servir, sempre em defesa da música, dos músicos, poetas e artistas portugueses.

 

Era uma trabalheira desde o inicio da sua publicitação na revista Plateia até os ensaios durante todo o dia no Pavilhão dos Desportos com a grande orquestra do Ferrer Trindade. Sim, porque naquele tempo havia orquestras. Ninguém fazia playback como actualmente. Hoje, até já ouvir cantar o fado em playback que é um atentado aos nossos ouvidos e para os artistas a forma de não o dignificar.

Sem músicos e sem poetas não haveria cantores. Já alguém viu uma ópera sem músicos?

Quando falo nestas coisas salta-me logo a tampa. Não é por nada mas como diz o outro “é por motivos”

 Já agora que nesta altura todos estamos com 25 anos de saudades do nosso querido José Afonso aqui deixo com muita saudade e sempre (infelizmente actual

“ Os Vampiros “

Com um abraço de amizade a todos os que me lêem

 

  Nelson Camacho D’Magoito

 

Estou com uma pica dos diabos: Com saudades
música que estou a ouvir: Os Vampiros (de José Afonso)
publicado por nelson camacho às 18:13
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 17 de Fevereiro de 2012

Nasceu uma estrela: Diogo Oliveira

Diogo Oliveira - Bailarino

Diogo Oliveira, aluno da Academia de Dança de Matosinhos, como bailarino clássico ganha bolsa na Bolshoi de Nova Iorque

 

    O nome de Diogo Oliveira é mais um jovem talento que irá abandonar o nosso país mas será um nome reconhecido internacionalmente dentro de poucos anos.

    Diogo Oliveira um jovem de Matosinhos que um dia os tios, professores de dança clássica na Academia de Dança de Matosinhos o levaram a assistir a uma aula. Tinha na altura dez anos e nunca lhe tinha passado pela cabeça vir a experimentar aquele tipo de dança. Experimentou e logo os tios, Alexandre Oliveira, Diana Amaral e Sílvia Boga e outros professores verificaram haver naquele puto uma tendência natural para aquela arte. Passaram-se alguns meses e num concurso internacional, consegui a atenção especial dos jurados.

 

    Diogo Oliveira actualmente tem todo o seu tempo ocupado entre a escola Clara de Resende, na Boavista onde está no 8.º ano e a Academia de dança em Matosinhos. Sábados, domingos e feriados, são ocupados entre a escola S 2/3 e a Academia de dança onde treina quatro horas por dia.

 

    Não tem chaufer particular ou de família e todo o dia é uma lufa-lufa em transportes público mas a sua paixão pela dança clássica é tal que segundo diz: “vale a pena os sacrifícios de agora para que amanhã seja grande”.

      

    Nestes últimos meses tem actuado em vários espectáculos de dança levando-o um deles agora com treze anos de idade ao Festival internacional de estudantes de ballet do mundo, o Youth América Grand Prix. A sua actuação a solo nas meias-finais valeu-lhe a passagem à finalíssima em Nova Iorque. Por ter sido notado o seu valor como futuro bailarino por todos os elementos do júri, acabou por ganhar uma bolsa de estudo para o Bolshoi dos UEA.

 

É aqui que a porca troce o rabo.

 

    A bolsa consta somente da inscrição e propinas que se pagam para entrar na Academia de Bolshoi.

Para as despesas de ida e volta e estadia deste jovem bailarino, acompanhado, derivado à sua idade por um dos seus professores, tanto para a participação nos finais do YAGP em Nova Iorque, como para ingressar na Academia de Bolshoi onde vai fazer o curso intensivo de verão, são necessários pelo menos 10.000 Euros que os pais não têm.

 

Este jovem estrela já tem no seu currículo vários prémios.

 

2009. Dezembro: Primeira apresentação em público em o “Quebra-nozes”

2011 – Diogo estreia-se nas competições internacionais em Faro. No concurso internacional dançarte. Com a sua prestação em uma dança clássica e uma russa, arrecadou uma medalha de ouro.

Na categoria de dueto com Inês Figueiredo, ganhou a segunda medalha de ouro, com a performance de uma dança clássica e de uma nacional espanhola.

 

E agora? O que é que vai acontecer a este jovem promissor na arte da dança clássica?

O seu sonho vai realizar-se?

Os pais não têm condições económicas para aceitar esta bolsa. Procuram apoios mas está a ser difícil. Ao que consta a Câmara Municipal de Matosinhos já se prontificou em apoiar a ida de Diogo aos EUA dentro das suas possibilidades, mas como é lógico não o pode patrocinar na totalidade.

Este menino já apresentou as suas habilidades e sua história na televisão.

Já foi notícia na impressa escrita.

Ao que parece os senhores governantes deste país como é hábito nestas coisas, tem ouvidos de mercador.

 

O ballet é uma arte maior que obriga os seus praticantes a grandes sacrifícios para manter as formas do seu corpo como a resistência física – maior que um futebolista – dietas reguladas e preparação mental e psicológica.

Bailarinos clássicos_ballet
 

 

E o Ministério da Cultura? Está cego?

Os clubes de futebol que gastam milhões em jogadores, não têm um pouco de altruísmo patrocinando este jovem?

E o Teatro Nacional de São Carlos que um dia receberá de braços abertos este jovem nos seus espectáculos de ballet?

E a fundação Caloust Gulbenkia? Também está cega?

 

Se fosse eu! Quando estivesse integrado numa companhia de ballet mundial como primeiro bailarino, mudava o meu BI para o país que me ajuda-se e fechava as portas a estes senhores que nada nos dão e só tiram.

 

Tivesse eu os milhares desses senhores, seria o primeiro a patrocinar este primeiro estudante de ballet português a receber tal reconhecimento.

Infelizmente em Portugal é assim, primeiro vamos ser reconhecidos lá fora e depois se tivermos sorte no nosso país então sim, somos reconhecidos. Já estamos habituados, mas eles é que são parvos.

 Mais uma vez, aqui fica dito o que me apetece com a raiva a que me obrigam ter.

 

Já agora aqui fica uma entrevista dada à RTP1

 

Um abraço a todos os que passam por aqui e portem-se bem se poderem.

    

  Nelson Camacho D’Magoito

Estou com uma pica dos diabos: agora sim! estou bem.
música que estou a ouvir: Que povo é este que povo (de António Mourão)
publicado por nelson camacho às 05:41
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 15 de Fevereiro de 2012

Metro de Lisboa: ainda a discriminação

Publicidade a Manhunt firma de encontros gaysEu sei que é chato! Mas tenho de voltar ao tema

 

    A 8 de Fevereiro passado publiquei a minha opinião sobre a discriminação homofóbica do Metro de Lisboa em proibir a colocação em espaços públicos de um cartaz com publicidade a uma empresa de contactos pelo telefone só porque aparecem dois rapazes com t-shirt estão se publicita estarem a “zero metros de distância” 

 

    Segundo o Metro de Lisboa a recusa deve-se “porque dois homens sem t-shirt estavam em pose aproximada de um beijo e iria ferir a susceptibilidade dos utentes do Metro de Lisboa”.

 

    Prontamente o responsável pela marca “Manhunt” propôs uma alteração à imagem inicial, para (dois homens “com t-shirt” estão a “zero metros de distância”. A MOP voltou a recusar a nova proposta argumentando que – Os temas de teor sexual, não estão autorizadas nas redes.

 

    Tudo isto deu azo a que um partido politico (BE) criticar a opção discriminatória do Metro de Lisboa na forma de perguntas ao governo no sentido de se tinha conhecimento desta situação perguntando inclusive se pretendia accionar mecanismos que impeçam situações de clara discriminação e não se venham a repetir. Dizendo inclusive “deveria ser o Estado a garantir o combate a homofobia como uma das suas prioridades”

 

    Tudo isto vem a propósito de ter numa estação do metro enquanto esperava sentado num dos bancos ao lado estar um casal com dois filhos menores desfolhando a revista TVmais olhando todos muito atentamente para as páginas onde constam fotografias do casal Carlos Sousa e Lu em poses, estas sim de t

 

eor sexual. Certamente estes pais estariam a explicar aos filhos menores como se fazem os bebés e não vi quaisquer constrangimento e nem pais nem filhos estavam feridos nas suas susceptibilidades.

 

Por aqui se pode verificar que os pais modernos têm outro olhar para o que é a sexualidade. Certamente se lá estivesse o cartaz com os rapazes de t-shirt explicariam ser a publicidade de um serviço prestado por uma empresa mobile que promove o encontro de pessoas que se querem encontrar e muito menos perigoso que o facebook por deambulam todo o género de pessoas com fotografias apelativas a todo o género de tendências sexuais e por onde certamente os filhos deste casal também têm a sua conta.

 

Esta é a foto publicada na Revista TVMais que é vista por um milhão de pessoas, criança e adultos que aos olhos menos prevenidos parece que está a dar uma de traseiro.

Carlos_Sousa e Lu foto publicada na revista TVMais
Digam lá então: Qual é a mais ofensiva?
 
Homens vestidos e casal prometendo sexo

    1 - Dois homens em t-shirte, um com as mãos por cima do ombro do outro como dois amigos.

    2 - Ou um homem numa cena sexual quase explicita com uma mulher despida e em uma posição do Kamassutra.

Pode dizer-se que esta é inserta numa revista, mas atenção, esta é lida por milhões de pessoas e não só pelos utentes do Metro de Lisboa.

Os dois rapazes são modelos profissionais numa foto que não ofende o mais séptico e estão a fazer o seu trabalho.

Enquanto o Carlos Sousa e a sua namorada Lu só porque entrou na “Casa dos Segredos 2” já tem direito a ter uma página de revista mostrando as suas capacidades para uma relação sexual.

 

O que você acham?

Ou em nada lhes afecta as atitudes dos senhores prepotentes que estão dirigindo o nosso país?

 

Por agora tenho dito

  Nelson Camacho D’Magoito

Estou com uma pica dos diabos:
música que estou a ouvir: Os orgãos de Quim Barreiros
publicado por nelson camacho às 20:57
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 8 de Fevereiro de 2012

Cretinice no Metro de Lisboa

gays encontros via telemóvel

Discriminação e homofobia

O facto de as estações de metro de Lisboa terem um carácter público, assim como a própria empresa, reforça a gravidade da situação. Antes de qualquer outra entidade, deveria ser o Estado a garantir o combate a homofobia como uma das suas prioridades (BE).

 

     Este é o outdoor que a administração do Metro de Lisboa rejeitou a MOP (Multimédia Outdoors Portugal) responsável pela publicidade no Metro de Lisboa a comprar alguns mupis onde seriam colocados o citado cartaz.

 

     Segundo a dita administração a recusa deve-se “porque dois homens sem t-shirt estavam em pose aproximada de um beijo e iria ferir susceptibilidades”.

 

     Mais tarde o responsável pela marca “Manhunt” propôs uma alteração à imagem inicial para (dois homens “com t-shirt” estão a “zero metros de distância”. A MOP rejeitou pela segunda vez a campanha respondendo que “os temas de teor sexual, não estão autorizados nas redes. O Metro de Lisboa volta a não autorizar a fixação de qualquer cartaz de publicidade de um serviço da “Manhunt” para telemóveis, que consiste na localização de perfis através da distância dos utilizadores.

 

Encontros para namorar

    Esta campanha já existe em vários suportes do mundo inclusive na Broadway. Portugal mais uma vez fica na cauda da Europa e do resto do mundo ao recusar tal campanha, sendo esta atitude discriminação sexual ao mais alto nível.

 

    Tanto assim é que pelas gares do metro estão espalhados cartazes do David Beckham em roupa interior e miúdas anorécticas publicitando a Triumph.

 

    A impertinência da ML é tal, que levou o Bloco de Esquerda a 31 de Janeiro a confrontar o Governo com o título “Preconceitos homofóbicos no Metro de Lisboa” dirigido aos S.E. dos Assuntos Parlamentares e da Igualdade depois de instrumentar o pedido de solicitação às perguntas:

 

1. Tem o Governo conhecimento desta situação?

2. Qual a opinião da Secretaria de Estado dos Assuntos Parlamentares e da igualdade sobre este assunto?

3. Tem o CIG assumido competência no combate à homofobia, o que pretende fazer relativamente a este caso?

4. Que acções estão a ser desenvolvidas pela CIG especificamente sobre a temática do combate à homofobia?

5. Pretende o Governo acionar um mecanismo que impeça que situações de clara discriminação como a descrita se venham a repetir?

Publicidade de coisas e loisas

Descubra a diferença:

Qual dos cartazes o (a) choca mais?

 

A primeira foi autorizada a permanecer nas estações do metro.

A segunda não.

 

A desculpa é: podem ferir a susceptibilidades!

Qual delas?

   Mulheres semi-nuas, anorécticas, corrigidas pelo Photoshop e em poses sensuais são banais.

   Ou dois homens vestidos ferem susceptibilidades….

 

Os senhores pensantes podem negar quanto quiserem que as provas são evidentes.

 

Por agora tenho dito.

 

O que você acham?

Ou em nada lhes afecta as atitudes dos senhores prepotentes que estão dirigindo o nosso país?

Não é preciso ser ou não ser Gay. É preciso é ser um cidadão de corpo e alma

 

 Nelson Camacho D’Magoito

Estou com uma pica dos diabos:
música que estou a ouvir: Una parola solo..
publicado por nelson camacho às 20:20
link do post | comentar | favorito
|

.No final quem sou?

.pesquisar

 

.Fevereiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. Namorados

. A Intrusa

. Sábado chato para um amig...

. Um Recado

. As Borboletas

. Estou na prisão do tempo

. As minhas procuras no Nat...

. Pequenas coisas

. A história do Pátio do Ca...

. Finalmente libertei-me.

.arquivos

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.tags

. todas as tags

.favorito

. Sai do armário e mãe pede...

. Eurovisão

. Depois de "All-American B...

. Raptada por um sonho ...

. Crónica de um louco senti...

. Terminei o meu namoro!!‏

. Dois anjos sem asas...

. Parabéns FINALMENTE!!!!

. Guetos, porque não?

. “Porque razão é preciso t...

.A Tua visita conta

web counter free

.Sempre a horas para criticar

relojes web gratis

.Art. 13, n.º 2 da Constituição

Ninguém pode ser privilegiado, benificiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual.
blogs SAPO

.subscrever feeds