Quinta-feira, 9 de Fevereiro de 2017

As Borboletas

As borboletas

     Quando olhas para alguém e sentes um nó na garganta e borboletas no estomago, estás feito.

      Tudo pode acontecer: Ou atiras-te de cabeça e tens resultados plausíveis ou vais esperando nas calmas que esse efeito causado seja reciproco e vais sofrer ou não.

     Logo nos primeiros contactos houve beijos (de respeito) e abraços. Estavam feitos um para o outro, só que um deles ainda não sabia. A confusão tinha-se instalado. Ela tinha um namorado mas aquele menos jovem tinha mexido com ela e chegou à conclusão que aquele menos jovem lhe dava um certo conforto de afetos que ainda não tinha descoberto. Enquanto com o namorado cada dia era igual a outro dia e os anos tinham passado não passando da chamada “cepa torta”. A amizade vinha de longa data e a cumplicidade não passava disso mesmo. Já se deviam favores e obrigações resultantes de uma grande amizade.

Refletiu e chegou à conclusão que gostava de falar de coisas mais sérias com o novo beijoqueiro e começou a sentir-se mais confortável quando ele lhe confessou que as borboletas o tinham atacado e que o amor não tinha idade.

     Pois!... A diferença de idades poderia ser um obstáculo mas deixou de ser quando as conversas fluíram por várias vezes sobre a realidade da vida.

Ele a custo ia aceitando repartir o seu amor e ela, derivado à sociedade em que estava inserida não tinha outro remédio se não aceitar as circunstâncias e tentar esconder a sua descoberta. Ambos chegaram a conclusão que a vida é para ser vivida e que sendo já gente crescida, valia a pena o esforço de alinhar nas aparências.

Ele, já tinha sofrido um grande amor que a vida os tinha separado e para ela seria uma nova experiência onde iria encontrar um certo conforto espiritual e de carinhos como nunca tinha experimentado.

    Mais um encontro mais um jantar, mais um almoço, mais um encontro e finalmente um beijo para selar o que se tinham prometido.

      A sociedade pode criticar porque raramente é feliz em toda a sua plenitude.

 

PS: O resultado deste encontro proibido será você a resolver se algum dia sentiu as tais borboletas.

 

Qualquer semelhança com factos reais é mera coincidência, ou não! O geral ultrapassa a ficção

             Nelson Camacho D’Magoito

        “Amores proibidos” (303)

               Para maiores de 18 anos

                   © Nelson Camacho
2017 (ao abrigo do código do direito de autor)

Estou com uma pica dos diabos:
publicado por nelson camacho às 04:33
link do post | comentar | favorito
|

.No final quem sou?

.pesquisar

 

.Fevereiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. Namorados

. A Intrusa

. Sábado chato para um amig...

. Um Recado

. As Borboletas

. Estou na prisão do tempo

. As minhas procuras no Nat...

. Pequenas coisas

. A história do Pátio do Ca...

. Finalmente libertei-me.

.arquivos

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.tags

. todas as tags

.favorito

. Sai do armário e mãe pede...

. Eurovisão

. Depois de "All-American B...

. Raptada por um sonho ...

. Crónica de um louco senti...

. Terminei o meu namoro!!‏

. Dois anjos sem asas...

. Parabéns FINALMENTE!!!!

. Guetos, porque não?

. “Porque razão é preciso t...

.A Tua visita conta

web counter free

.Sempre a horas para criticar

relojes web gratis

.Art. 13, n.º 2 da Constituição

Ninguém pode ser privilegiado, benificiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual.
blogs SAPO

.subscrever feeds