Quinta-feira, 26 de Janeiro de 2012

A Voz de Portugal, ou não!

A voz de Portugal RTP

A RTP mais uma vez está a meter água

 com o meu dinheiro e o seu, pois vive à conta dos nossos impostos e taxas que liquidamos conjuntamente com a electricidade tenhamos ou não, televisão ou rádio.

Não sabiam? Pois fiquem sabendo que se você tiver um pequeno curral de porcos que como é óbvio tem que ter um contador de electricidade para fazer movimentar qualquer motor de extracção de água ou acender qualquer lâmpada para iluminar a porcalhota, na conta da electricidade lá vem a taxa para a RDP e para a RTP.

Pode dizer-se que também tem a publicidade, mas isso é outra questão.

O que me interessa aqui é gastar-se milhares de euros para promover a língua de sua majestade a Rainha de Inglaterra.

 

Não estou a ver na sua versão original “ The Voice” que tem a apresentação de Carson Daly cantarem qualquer canção portuguesa e muito menos em português é que alem de serem espertos não são parvos.

Numa altura em que os nossos(?) governantes até nos mandam exportar o “pastel de nata” apoiam incondicionalmente reality shows de formatos estrangeiros que até são bem pagos para divulgarem tudo o que é idioma estrangeiro menos o português falado ou tocado  e digo tocado porque os músicos que estudaram e muito, ficam em casa no desemprego.

 

Vamos aos factos:

 

1 - O modelo não é nosso. Até tenho saudades da “Cornélia” lembram-se. Ainda hoje andam por ai grandes artistas, escritores, músicos e encenadores que saíram desse concurso que foi uma ideia portuguesa.

2 – É um total embuste para as nossas gerações de possíveis cantautores pois são explorados nas suas fraquezas e debilidades humanas. Ficam normalmente agarrados a um sonho com consequências bastante gravosas às vezes até perante as famílias.

3 – Há quem diga que este tipo de concursos trás grandes vantagens para o entretenimento do Zé-povinho. No tempo do Salazar davam-nos futebol e fado. Agora é o inglês por causa das novas oportunidades no estrangeiro. Assim já podemos ir vender os pastéis de nata aos russos e os chineses vem-nos comprar as eólicas.

3 – Há também quem diga que os senhores pensantes da RTP desta vez até foram bastante criteriosos na escolha dos candidatos pois estes apresentam-se frente aos senhores juízes já formatados.

4 – Em vez de serem os candidatos a apresentarem-se a uma primeira audiência, não senhor, foram às redes sociais (You Tube) e escolheram-nos.

5 – Deu menos trabalho e gastaram menos dinheiro. Uma horas junto ao computador, uma chamada telefónica ou um e-mail e temos artista.

6 – Desde que cante em inglês, mesmo que não saiba ou sinta aquilo que está a dizer. Temos vedeta.

7 – As escolas de canto ou música já não servem para nada. Que saudades que eu tenho da Escola de Preparação para Artistas de Emissora Nacional ou até do Conservatório Nacional.

8 – No tempo do “botas” para se ser profissional das cantigas ou da música era preciso ter uma carteira profissional passada pelo sindicato respectivo depois de ser comprovada a sua futura profissão, onde se pagavam impostos. Há muitos cantores a músicos que hoje estão reformados derivados aos descontos que fizeram no seu tempo enquanto artistas de variedades ou músicos.

9 - Depois de escolhidos sabe Deus por quem ali vão botar figura de costas (esta é só para nos enganarem) aos seus futuros mentores. Ali o que interessa é a voz, ou seja o ritmo da música, porque os pontapés na gramática as sensibilidades que tem de nos ser transmitida pelos trejeitos faciais, isso não interessa. Ouvir um Gilbert Becaud ou um Elton John ou um qualquer Zé da esquina dizer de karaoke para eles é a mesma coisa. É como ouvir um ceguinho na rua do Ouro a cantar Tony de Matos.

 

Agora vamos ao espectáculo em si.

 

Sim senhor, tudo bem. Até tenho gostado não fora a falta dos músicos. Estes fazem as gravações ou não. Cá para mim aproveitam os playbacks e os desgraçados dos profissionais que gastaram rios de dinheiro e dedos para aprenderem a nobre profissão, ficam em casa a coser as meias.

Quanto à apresentadora Catarina Furtado lá vai fazendo o seu papel uma vezes com graça outras não tanto, mas pelo menos é boa!

 

Agora os Mentores:

 

Independentemente das guerrinhas que vão fazendo entre eles para animar as hostes, deviam ter vergonha na cara. (este é forte mas tenham paciência. Eu explico já).

Acho graça quando eles, todos, se queixam que a nossa rádio não passa os seus discos que a malta da internet os copia, que a comunicação social, principalmente a escrita não fala deles que não há promoção dos nossos artistas como havia antigamente por exemplo a “Plateia” e o Rei e Rainha da Rádio, o “Comboio da Seis e Meia” O “Passatempo Pac” “Os Serões para Trabalhadores” e outros tampos programas de variedades para divulgarem os seus dotes, apadrinham novos possíveis cantores esquecendo-se da sua língua.

Não me venham dizer que é com o fito da internacionalização pois isso é uma falácia. Os grandes nomes da nossa música ligeira lá fora tem conseguido grandes êxitos a cantar portugês e não é só no fado.

Em Portugal está tudo às avessas. Actualmente para se conseguir um certo statos no meio artístico ou tem que se ser gay ou cantar em inglês.

Tenham tento e não lixem mais isto do que é que está.

Deixo-vos com um poema de José Carlos Ary dos Santos & Música de Nuno Nazareth Fernandes, soberbamente interpretado em português pela nossa Simone de Oliveira “ O País (do Eça de Queiroz)”

 

 

A relíquia que eu trago

No meu peito

Herdade de uma tia patrocínio

É o País – País onde me deito

Sem culpa mas também

Sem raciocínio

 

O Conselheiro Acácio bem me disse

Nos tempos em que eu era

Pequenina:

“ - O Padre Amaro É mau. Mas que

Chatice!

Não pode um padre amar

Uma menina?...”

 

E o meu primo Basilio Brasileiro

Que foi o pai das minhas

Sensações!...

E o mandarim morrendo

A tempo inteiro

Num país de rabichos e

Aldrabões?...

 

Carlos da Maia meu primeiro amor

Primeiro livro meu primeiro beijo.

Os Maias da cidade não dão flor

E as Maias. É no campo

Que eu as veja

 

Ramires à uma casa ilustre e vasta

Pindéricos Raminhos da pobreza

A terra portuguesa

Ainda não basta

Para as courelas

Todas da avareza!

 

E o Conde de Abranhos parlamento?

E a Vera Gouvarinho a Baronesa ?

Mudam-se os tempos

Mas não muda o vento

É sempre rococó à Portuguesa!

 

Há cem anos que eu canto

Esta canção

Sem cabeça. Porém com coração.

Porquê o País do Eça de Queiroz

Ainda é… O País de todos nós!...

 

  

  Nelson Camacho D’Magoito

Estou com uma pica dos diabos:
música que estou a ouvir: O pais de eça de queiroz
publicado por nelson camacho às 00:57
link do post | comentar | favorito
|

.No final quem sou?

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. A busca de ser importante...

. Palavras de Hitler

. Um dia, num lar de idosos...

. Eu era homofóbico

. A prostituição mora no Pa...

. Um amigo colorido

. Namorados

. A Intrusa

. Sábado chato para um amig...

. Um Recado

.arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.tags

. todas as tags

.favorito

. Sai do armário e mãe pede...

. Eurovisão

. Depois de "All-American B...

. Raptada por um sonho ...

. Crónica de um louco senti...

. Terminei o meu namoro!!‏

. Dois anjos sem asas...

. Parabéns FINALMENTE!!!!

. Guetos, porque não?

. “Porque razão é preciso t...

.A Tua visita conta

web counter free

.Sempre a horas para criticar

relojes web gratis

.Art. 13, n.º 2 da Constituição

Ninguém pode ser privilegiado, benificiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual.
blogs SAPO

.subscrever feeds