Segunda-feira, 1 de Abril de 2013

Carta aberta ao Facebook

pobresa e mis´ria em lisboa - nelson camacho d'magoito
 

Um recado aos Senhores do Facebook

 

Carta aberta

 

  

Pobresa e miséria em portugal - nelson camacho d'magoito

     Para tristeza do mundo civilizado talvez sejam estas e só estas as fotografias que os senhores mandantes do facebook queiram ver publicadas nas suas páginas sociais.

     O Facebook foi criado para o cidadão vulgar substituir as antigas cartas de amor que eram acompanhadas por fotografias próprias e dos parentes ou amigos que mais admiravam assim como desabafos que por vezes não tinham oportunidade ou coragem de o divulgarem pessoalmente.

     Veio substituir também as páginas chamados sítios na internet onde cada um no seu post pode escrever o que lhe vai na alma, tanto em prosa como em poemas e fotografias de todo o género.

     Também veio criar uma forma de publicidade, enganosa ou não de produtos mais ou menos apetecíveis às gentes do mundo moderno. Ali, podemos encontrar uma nova amizade e até há quem tenha conseguido um bom casamento. Só lá vai quem quer, uns por entretenimento, outros por curiosidade. Tudo é possível encontrar no facebook e nos blogues espalhados por uma panóplia de servidores

     Alguns têm a coragem de não se esconderem por traz de nomes fictícios, que é o meu caso, pois não devo nada seja a quer for e assumo a responsabilidades do que escrevo e edito, nunca passando para além do bom senso.

Acontece que tenho vários blogues onde debito as minhas opiniões e textos uns eróticos e outros nem tanto, tendo sempre a preocupação de não me esconder e estar aberto a todos comentários e opiniões desde que não sejam ofensivas o que tem acontecido desde 2007.

     Como também quis alinhar na rede social do facebook, também por lá ando e tomando em consideração a quem se destina essa rede nunca como é habito dizer-se “nunca pus a pata na poça” no entanto já fui admoestado diga-se castigado por trinta dias com inibição de publicar seja o que for durante esse tempo e sem causa aparente e o mais grave sem direito ao contraditório eis a razão desta minha carta aberta.

     Da primeira vez porque num comentário aconselhei alguém a usar o preservativo.

Mais tarde, outros trinta dias por ter publicado uma fotografia erótica e não pornográfica.

     E agora não por ter publicado mas por ter feito um clik de que gosto na seguinte foto:

 

kamasutra

     Se essa rede social quer que seja uma rede somente para pessoa já conhecidas familiarmente e não com o propósito de se virem a conhecer então são uns autênticos mentirosos pois quem lhes paga é a publicidade que por lá prolifera. Até o Sr. Presidente da república em vês de ter um blogue anda no face assim como o Papa que não me são familiares.

     Os senhores do facebook são mais uns senhores que querem apregoar a moral aos outros quando na realidade inventaram uma forma de caçar dinheiro para os seus bolsos. Fazem parte dos “vendilhões do templo”.

        Meus amigos tenham cuidado com o que escrevem e editam no facebook porque a moral deles tem muito a desejar, Primeiro porque não aceitam o contraditório. Punem sem mais nem menos e não sabem destrinçar o que é arte fotográfica e pornografia.

     Porque essa rede social, para mim, não serve para publicar as minhas fotografias privadas nem dar a conhecer a minha família sem razão aparente vou passar a publicar fotos das desgraças do mundo e quero ver se me voltam a castigar como antigamente as professoras colocavam umas orelhas de burro nos seus alunos quando elas achavam que se portavam mal.

     Também tive conhecimento que várias pessoa foram castigadas com inibição de qualquer texto somente quando perguntam se é ou não conhecido, dizem que não.

 Tenho dito

Tenho dito

Já agora fiquem com o poema de Ary dos Santos e Nuno Nazareth Fernandes “ O País de Eça de Queiroz” na voz de Simone de Oliveira

 

As fotos aqui apresentadas são livres de copyright e retiradas da Net.

 

  Nelson Camacho D’Magoito

Estou com uma pica dos diabos: e satisteito por desabafar
música que estou a ouvir: O país do Eça de Queiroz
publicado por nelson camacho às 13:41
link do post | comentar | favorito
|

.No final quem sou?

.pesquisar

 

.Fevereiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. Namorados

. A Intrusa

. Sábado chato para um amig...

. Um Recado

. As Borboletas

. Estou na prisão do tempo

. As minhas procuras no Nat...

. Pequenas coisas

. A história do Pátio do Ca...

. Finalmente libertei-me.

.arquivos

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.tags

. todas as tags

.favorito

. Sai do armário e mãe pede...

. Eurovisão

. Depois de "All-American B...

. Raptada por um sonho ...

. Crónica de um louco senti...

. Terminei o meu namoro!!‏

. Dois anjos sem asas...

. Parabéns FINALMENTE!!!!

. Guetos, porque não?

. “Porque razão é preciso t...

.A Tua visita conta

web counter free

.Sempre a horas para criticar

relojes web gratis

.Art. 13, n.º 2 da Constituição

Ninguém pode ser privilegiado, benificiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual.
blogs SAPO

.subscrever feeds