Terça-feira, 3 de Outubro de 2017

A busca de ser importante e belo.

O pensamento positivista que foi até considerado como uma religião humanista que propunha libertar o homem dos mitos que a religião sobrenaturalista apregoava, está tão impregnada na cultura dos países livres que é difícil encontrar um humano normal. Todos são super-homens e mulheres maravilhas. As religiões sobrenaturalistas incorporaram a religião do positivismo em seus livros sagrados. Hoje é proibido ser menos do que é importante. Todos lutam para serem melhores do que realmente são, todos lutam para serem os bonitos, os mais importantes, os mais bem-sucedidos, os mais prósperos, os mais sábios, os melhores vendedores, os melhores críticos, os melhores, os melhores... A sociedade está impregnada por fazer todos se sentirem bem, se sentirem os mais.
Cada dia somos os mais exigentes connosco e com os outros. As mulheres estão cada dia mais lindas, e cada dia mais desnutridas, procurando sempre o corpo perfeito, o homem perfeito, a mulher perfeita, são as super-maravilhas. Nessa procura de ser a gostosona, e a mais, enchem de silicones e são tantos instrumentos para se adequarem; que as empresas que exploram esses ramos das cirurgias plásticas estão bem no mercado.  Mesmo que a conceção do belo seja relativo, isso não ajuda a escravidão que vivem esses seres tão fanáticos pela importância. A exposição das mulheres na síndrome da importância é tão chocante que faz parte da admiração dos homens ao derredor do mundo. São crianças, garotas, mulheres, ricos e pobres se exibindo, se mostrando, deixando aparecer seus corpos, posando, se vendendo, são cada situações que cansam a visão, e passam como as flores que nascem, florescem, murcham.
Os homens também entraram no mercado da síndrome da importância. Esses são mais reservados, mas estão também perambulando na busca da certeza da sua valorização. Agora, são tão vaidosos quanto as mulheres, raspam os seus pelos, usam maquiagem, fazem as unhas, usam-se brincos, criam-se dialetos machões, trabalham o corpo, anabolizantes, etc. Para esses ainda perdura o domínio das posses, das exibições dos carros envenenados, rebaixados, sons estridentes, apenas são os caras, os radicais, o grupo que se dá bem com as minas. São vítimas da síndrome do importante. Agora, esses também se vendem, se prostituem, são abusados, são expostos nas vitrines, e são tidos como os superimportantes.
Nessa religião do positivismo e da busca do importante de uma maneira simples, ou sofisticadas impera as palavras positivistas, palavras de poderes, palavras mágicas. A bíblia é uma fonte de busca de Palavras poderosas; que tudo vai dá certo, as músicas são realizadas para enobrecer os sentimentos humanos, superação, engrandecimento. Nesse cenário religioso cultural positivista; nessa busca desenfreada pelo importante, pelo sucesso, pela superação quem é diferente é doente, passa mal, é ridicularizado, é marginalizado. Assim, o homem é preso as suas ideias positivistas, porque essas não condizem com a realidade. A realidade é que os serem humanos estão doentes pelo mundo virtual, de suas ideias, de suas fugas paradisíacas num mundo irreal.
Então, nessa loucura da síndrome da importância é preciso que todos nós venhamos a refletir e ser o juiz de nós mesmos. Então, que as mulheres aprendam a valorizar o que seja normal. Aceitar o que são, viver uma vida natural. Que os homens aceitem suas vidas da forma que são, a naturalidade, a simplicidade ainda é a busca que todos deveriam amar. O relacionamento e o contato com as pessoas fisicamente deveria ser a prioridade; nossos filhos deveriam sociabilizar nos parques, correr, brincar de pique, e não ficar presos aos apartamentos, e casas com muros fechados. As escolas deveriam ensinar as pessoas a serem naturais, uma vida natural, com alimentação equilibrada, etc. A valorização dos recursos naturais, e procurar evitar uma relação virtual. Não podemos ter uma boa qualidade de vida, com tantos barulhos, sem precisar dormir bem, acordar bem, e a relação do homem e da mulher deveria ser pautada não pela nudez, corpo, mas pela qualidade do que a pessoa tem de valor no âmbito subjetivo.
Assim, a religião também tem culpa nesse universo, porque não há super-homens. O sofrimento, e a alegria estão juntas em todas as manifestações humanas. A prosperidade sempre é fruto de trabalho honesto, pela regra simples, quem planta colhe. Quem trabalha receberá o fruto de seu trabalho. Assim, o belo são as pessoas por inteiro, e o que é lindo hoje, mudará amanhã. O belo é o equilíbrio. Ser triste, chorar, está nostálgico, e outro dia exuberante, alegre, feliz, isso faz parte da nossa vida. Eu quero ter o direito de ser introspetivo, assim, como humorista, quero ser criança pelas ruas, soltar pipa sem ser julgado como marginal. Queremos ser sérios, de ternos e gravatas, defender nossas ideias, jantar com os inteligentes, dar um fora de vez em quando, quebrar as etiquetas, por quê não? Assim, a beleza e a felicidade é sentar na praça tomar aquele sorvete, alegrar-se com as crianças, viajar de vez em quando, sorrir das casualidades, discursar para uma plateia atenta, ouvir aquela música que gostamos, e ler aquele bom livro, estudar aquele assunto, trabalhar, etc.
E saber que não somos nem mais e nem menos do que os outros. Apenas somos. É lamentável que não somos assim, e lamentável porque nos fechamos para o outro. A vida passará e muitos de nós não temos a ideia do que as pessoas realmente são. Triste que bilhões de pessoas existem e não conseguem mensurar a importância de apenas viver, e sobreviver.

 Qualquer semelhança com factos reais é mera coincidência, ou não! O geral ultrapassa a ficção

              Nelson Camacho D’Magoito

                 “Textos DR” (314)

               Para maiores de 18 anos

                   © Nelson Camacho
2017 (ao abrigo do código do direito de autor)

Estou com uma pica dos diabos:
publicado por nelson camacho às 16:33
link do post | comentar | favorito
|

.No final quem sou?

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. A busca de ser importante...

. Palavras de Hitler

. Um dia, num lar de idosos...

. Eu era homofóbico

. A prostituição mora no Pa...

. Um amigo colorido

. Namorados

. A Intrusa

. Sábado chato para um amig...

. Um Recado

.arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.tags

. todas as tags

.favorito

. Sai do armário e mãe pede...

. Eurovisão

. Depois de "All-American B...

. Raptada por um sonho ...

. Crónica de um louco senti...

. Terminei o meu namoro!!‏

. Dois anjos sem asas...

. Parabéns FINALMENTE!!!!

. Guetos, porque não?

. “Porque razão é preciso t...

.A Tua visita conta

web counter free

.Sempre a horas para criticar

relojes web gratis

.Art. 13, n.º 2 da Constituição

Ninguém pode ser privilegiado, benificiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual.
blogs SAPO

.subscrever feeds