Terça-feira, 25 de Fevereiro de 2014

A Montagem de Chuventos

 

chuventos para carros montagem

 

     Já me tinha despedido de vocês no meu Blogue em “Adeus até para o Ano

     Dizia eu que ia de férias. De facto a intenção era essa mas fui acometido de uma grave constipação e as férias resumiram-se a ficar na caminha com umas receitas caseiras da minha avó. Depois uns malditos comprimidos, uns publicitados nas TVs (que livram sessões de pois de morto) e outros receitados telefonicamente pelo meu médico assistentes. Nada me fez efeito e as promessas de Natal deste ano ficaram por fazer assim como as prendas que por causa da crise até foi bom pois não comprei nenhumas e não dei nada a ninguém. Talvez tenha sido um pouco mauzinho pois no dia a seguir ao Natal bateu-me à porta o marido de uma amiga minha onde é hábito passar o Natal com um saco com uma serie de prendas que me estavam destinadas se tivesse ido. Foi uma visita rápida e nem tivemos tempo de tomar um copo pois não estava em condições de beber álcool e o meu amigo também não bebe.

     Os dias seguintes foram uma chatice. Caminha, leite com mel e os tais comprimidos que não fazem nada, pelo menos com a pressa que tinha em melhorar pois aproximava-se o Fim de Ano e queria ir para a borga.

     Chegou o 31. Lá fora já se ouviam tachos e panelas batendo umas nas outras e algumas estrelinhas já se vislumbravam no céu anunciando o Fim de ano mas o que aconteceu podem ler em “A última Noite de 2013”


     De manhã elas ainda queriam continuar e entrada de ano com o “ménage à trois” mas sinceramente “galinhas” para uma noite tinha chegado e corri com todos voltando para a cama para descansar o pito.

Dormindo com bunda à mostra

 

     No dia seguinte passei-o todo o dia na caminha, chegou a noite e senti-me só. Sem vontade de fazer fosse que fosse. Faltava-me um afago um carinho ou simplesmente com quem conversasse. Também o meu escape de escrita nada me vinha à mente. Sentei-me várias vezes frente ao computador mas não saia nada. Procurei coisas sem nexo até que fui parar a um saite de material e acessórios do Porto onde tinha para venda “chuventos” (autoparaventos) da Macos e resolvi encomendar um jogo para o meu novo carro. Foram rápidos, na sexta-feira estavam a fazer a entrega.

     Aquela coisa é prática e simples de montar mas não estive para ali voltado e na segunda-feira fui até uma oficina aqui da zona para ser montado.

     Quem me atendeu foi o patrão e disse-me que estava cheio de trabalho mas lá para o fim do dia podia ser que um seu empregado o pudesse fazer. Voltei mais tarde e já estavam a fechar a oficina foi quando o Luís o empregado se prontificou a monta-lo mesmo na minha garagem pois era uma coisa simples.

     O Luís já não estava de fato-macaco conforme era hábito velo. Estava com umas calças de ganga bastante apertadas vislumbrando-se um chumaço no sítio de entre pernas mas contrariamente ao que é hábito do lado direito e uma camisa de flanela com os botões todos abertos mostrando uns pelinhos semi semeados e uns mamilos bastante elucidativos de que faz algum ginásio.

     Olhei-o bem de alto a baixo e a minha ideia foi que iria fazer de tudo não só para ele montar o chuvento no carro ou outras montagens.

     Como iam fechar a oficina e ele já estava vestido para sair, combinámos então ele ir montar-me o chuvento na minha garagem.

     Meteu-se no carro e lá fomos. No caminho fizemos uma conversa da treta que durou pouco tempo pois a distância da oficina à garagem é bastante curta.

     Quando entramos na garagem ele fez a observação a que já estou habituado de quem lá entra.

 

- Epá!.. Isto não é uma garagem é mais um apartamento.

 

     Efectivamente, tem o espaço suficiente para dois carros e a um canto um bar e dois maples e um sofá.

 

- Queres tomar um copo? – Perguntei.

- Pode ser um Martini. É o que bebo antes do jantar.

- Com gelo ou ao natural?

- Pode ser ao natural se tiveres uma fatia de limão. Gosto de coisas ao natural.

- Gostas de tudo ao natural? Mas mesmo tudo?

- Há coisas que dizem não ser natural mas eu gosto.

- E quais são as coisas não naturais que gostas?

- Sou novo e gosto de experimentar um pouco de tudo.

 

     Com esta conversa toda estava dado o mote para dar azo ao meu primeiro pensamento quando o vi sem o fato-macaco e convidei-o para jantar ao mesmo tempo que atirava de catadupa algumas perguntas.

 

              - Já são quase oito horas. Queres jantar cá em casa? Ou não podes? Tens namorada?

              - Jantar! Posso!.. Namorada não tenho!.. Vivo com os meus pais que são extremamente religiosos e só tenho de lhes telefonar. Também não tomei duche na oficina pois o patrão estava com pressa pois parece que tinha um jantar de família lá em casa.

             - Mas isso não há problemas. O telefonares para casa é contigo. O jantar, sou eu que o faço. Uns bifes com natas ovos estrelados e batata frita. Quanto ao duche, estás à vontade é só uma questão de subirmos e tomas um enquanto faço o jantar.

-----------------------*********------------------------

Já no Primeiro andar

 

     Subimos as escadas interiores que dão acesso ao apartamento, indiquei-lhe a casa de banho privada do meu quarto uns boxers se quisesse vestir já que ia tomar banho e fui para a cozinha fazer o tal bife na tábua com cogumelos batata frita e ovo estrelado. Coisa rápida. Eu por mim nem ainda me tinha despido. Só tinha tirado o casaco e por um avental.

     Embora este tipo de refeição seja rápido não o é tanto como tomar um duche então estava a meio dos preparativos quando entrou o Luís de boxers perguntou ao mesmo tempo se colocava por traz de mim:

 

Gays na cozinha

          - Queres que te ajude? Desculpa mas vim através do cheiro.

 

     O sacana parecia ser mais sabido que eu então virei-me e dei-lhe um tremendo beijo que reciprocamente aceitou e linguajámos um pouco.

     Depois desci uma mão e fui tentar o seu pirilau que porra, era um caralho me meter inveja. Foi aqui a prova que o gajo até era sabido, segurou-me na cabeça levando-a até aquele pau hirto que coloquei fora dos boxers e depois em minha boca,

     Ele gemeu um pouco e então ouvi a coisa mais ordinária que tinha ouvido até àquele momento:

 

           - Tens aqui o leite para os bifes

 

     A minha concordância foi uhuhuhuhhuuhuuhu

 

     Deliciei-me com aquele néctar que saia rapidamente daquele pénis gostoso que tinha um certo travo a agridoce. Foi todo aproveitado.

     Levantei-me e comentei:

 

          -Se a ideia era aproveita-lo para os bifes já o bebi todo.

 

     Ambos nos rimos até que perguntei:

 

- Ficamos por aqui? Ou tens força para mais?

- Não!.. Primeiro, quero jantar e depois fico à tua disposição. Já telefonei para casa para não contarem comigo e que vou ficar fora.

- O chuvento vai levar assim tanto tempo a montar?

- Isso pode ser de manhã. Temos outras coisas para fazer.

 

     Assim foi. Ele prontificou-se a acabar a refeição enquanto eu fui tomar o meu duche

     Enquanto jantávamos ele contou-me que já tinha tido um namorado mais ou menos da idade dele mas tinham acabado porque sempre tinha sonhado ter um mais velho e sabedor para uma ligação mais profunda e tinha-lhe calhado eu na rifa.

     Fiquei entusiasmado com a sua história pois nos dia que correm para mim já na are dos cotas é difícil encontrar um jovem com o mesmo sentido de prazer que eu

     Depois da refeição fomos até ao bar tomámos café e enchi dois copos de whisky e fomos pata o quarto. No caminho perguntei-lhe se já estava refeito.

 

- Julgavas que ficava satisfeito com o que fizemos?

- Não!.. Até se o teu gosto era conheceres um tipo mais velho, este aqui vai dar-te trabalho o resto da noite.

- Sempre quero ver!...

 

     Naquela altura já eu estava também de boxers e de duche tomado e atirámo-nos para a cama. Eu já tinha bebido todo o meu whisky e ele não, então perguntei-lhe se não bebia mais. Ele disse que não. Então pequei no copo e derramei o resto em todo o seu corpo. Ele estremeceu um pouco com aquele liquida frio.

 

     Foi a minha vês de ir beber aqueles restos em seu corpo bebericando o pouco que se encontrava no buraco do umbigo que sorvi e fui depositar o resto naquele mangalho que já estava hirto novamente. Fiz como um Koktail de saliva whisky e algum espremam que já começava a sair em minha boca.

     Nunca tinha ouvido um gajo guinchar tanto.

     Antes que ele se vir, Sai daquela are de conforto e perguntei-lhe em ar de confirmação:

 

- Gostava de te comer!... Deixas? Certamente não é novidade para ti.

 


     A resposta foi pronta. Virou-se e ficou na posição mais bela que conheci.

Kamasutra homo canzana

 

     De princípio tive o maior cuidado possível pois o meu pau também não é nada para esquecer e a pouco e pouco lá foi entrando. Ele ajudou movimentando-se. Soquei várias vezes. Ambos gemíamos de prazer até que fui ao membro dele e comecei a masturba-lo. Foram minutos aterradores de gozo prazer e dor até que o acto ficou completo.

 

     Depois caímos para o lado e adormecemos.

     De manhã é que o chuvento foi montado sem antes ter havido umas brincadeiras e o pequeno-almoço. Luís foi para a oficina e eu fiquei em casa a arrumar os estardalhaços que tínhamos feito.

     Da parte da tarde luís telefonou-me a perguntar se podia ir ficar lá em casa. Ele levava o vinho para o jantar.

     È Óbvio que disse que sim 

     Durante uns tempos já sei que ou ter companhia. Até porque há coisas mais a fazer no carro.

------------------FIM------------------

 

As fotos aqui apresentadas são livres de copyright e retiradas da Net.

Qualquer semelhança com factos reais é mera coincidência, ou não! O geral ultrapassa a ficção

 

       Nelson Camacho D’Magoito

    “Contos ao sabor da imaginação”

             © Nelson Camacho
2014 (ao abrigo do código do direito de autor)

 

 

Estou com uma pica dos diabos:
publicado por nelson camacho às 05:07
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Fernando a 2 de Março de 2014 às 17:04
Natas para os bifes...pois...sim senhor...lol...
Mais um conto delicioso, adorei...
Abraço
De nelson camacho a 3 de Março de 2014 às 04:04
Sabes que as natas podem servir para muita coisa! ihihihihihhihih

Comentar post sem tretas

.No final quem sou?

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. A busca de ser importante...

. Palavras de Hitler

. Um dia, num lar de idosos...

. Eu era homofóbico

. A prostituição mora no Pa...

. Um amigo colorido

. Namorados

. A Intrusa

. Sábado chato para um amig...

. Um Recado

.arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.tags

. todas as tags

.favorito

. Sai do armário e mãe pede...

. Eurovisão

. Depois de "All-American B...

. Raptada por um sonho ...

. Crónica de um louco senti...

. Terminei o meu namoro!!‏

. Dois anjos sem asas...

. Parabéns FINALMENTE!!!!

. Guetos, porque não?

. “Porque razão é preciso t...

.A Tua visita conta

web counter free

.Sempre a horas para criticar

relojes web gratis

.Art. 13, n.º 2 da Constituição

Ninguém pode ser privilegiado, benificiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual.
blogs SAPO

.subscrever feeds