Terça-feira, 8 de Abril de 2014

O cobrador de impostos

O cobrador de impostos

Mateus, o cobrador de impostos

 

 

     Os líderes religiosos sentiam-se cada vez mais desconfortáveis acerca de Jesus.

 

     “Ele parece pensar que está acima da Lei” – resmungavam.” Como se atreve a chamar a si próprio mestre se não obedece aos princípios da nossa fé?”

 

     “Realmente” – continuou um.”Como fariseu, estou assombrado com a forma como ignora os pormenores da nossa Lei que fazem toda a diferença entre a vida sagrada e a profana.”

     Jesus sabia muito bem os quão críticos e desconfiados eles estavam, mas recusou-se a ser intimidado. Foi de facto por esta altura que Jesus chamou um cobrador de impostos chamado Mateus para ser um dos seus discípulos.

     Mateus estava radiante. “Temos de celebrar” – anunciou. “Jesus, vou convidar-te para um grande banquete. Muitos dos meus amigos cobradores de impostos estarão presentes. Deve ser muito divertido com muita comida e muita bebida. São um grupo sedento"

 

     A festa foi avante e depressa os fariseus tomaram conhecimento dela e de que Jesus tinha dito.

     Não tardou muito que viesse queixar-se: - “como vos atreveis a deixar que as pessoas pensem que sois doutores da Lei, um rabi.

     Como vos atreveis a comer e beber com pessoas como os cobradores de impostos, aos quais a Lei chama de párias. Eles trabalham para os romanos, o que já é suficientemente mau; quase todos eles são burlões. Não se importam minimamente em ser virtuosos.”

 

     Jesus sorriu: - “as pessoas que são saudáveis não vão ao médico. Só as que estão é que vão.

 

     Não vim para dizer a pessoas respeitáveis que mudem a sua forma de ser. A minha mensagem destina-se aos párias.”

Fim

 

As fotos aqui apresentadas são livres de copyright e retiradas da Net.

Qualquer semelhança com factos reais é mera coincidência, ou não! O geral ultrapassa a ficção

 

                Nelson Camacho D’Magoito

                      “Contos bíblicos dr”

     ,                © Nelson Camacho
       2014 (ao abrigo do código do direito de autor)

Estou com uma pica dos diabos:
publicado por nelson camacho às 19:29
link do post | comentar | favorito
|

.No final quem sou?

.pesquisar

 

.Fevereiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. Namorados

. A Intrusa

. Sábado chato para um amig...

. Um Recado

. As Borboletas

. Estou na prisão do tempo

. As minhas procuras no Nat...

. Pequenas coisas

. A história do Pátio do Ca...

. Finalmente libertei-me.

.arquivos

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.tags

. todas as tags

.favorito

. Sai do armário e mãe pede...

. Eurovisão

. Depois de "All-American B...

. Raptada por um sonho ...

. Crónica de um louco senti...

. Terminei o meu namoro!!‏

. Dois anjos sem asas...

. Parabéns FINALMENTE!!!!

. Guetos, porque não?

. “Porque razão é preciso t...

.A Tua visita conta

web counter free

.Sempre a horas para criticar

relojes web gratis

.Art. 13, n.º 2 da Constituição

Ninguém pode ser privilegiado, benificiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual.
blogs SAPO

.subscrever feeds